Apresentação da OCAM - Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes.

28/06/2015 11:00
01/07/2015 21:00

              

A OCAM comemora  20 anos de existência realizando 2 concertos:  no Auditório Ibirapuera em 28 de junho às 11 h e dia 01 de julho às 21 h no Teatro CETIP (Rua Coropés, 80 – Pinheiros), sob regência do Maestro Gil Jardim, tendo como convidados  a soprano Rosemeire Moreira e  dois dos mais premiados coros de São Paulo- o Coral Paulistano Mário de Andrade e o Coro Luther King.

PROGRAMA:

G. Olivier TONI -     Três Variações para Orquestra

 

H. VILLA-LOBOS - Bachianas Brasileiras nº9

                                      Coral Paulistano Mário de Andrade

 

F. POULENC -          Gloria

                                      Rosemeire Moreira, soprano

                                      Coral Paulistano Mário de Andrade

                                      Coro Luther King

           

                                               

ROSEMEIRE MOREIRA, soprano

Graduou-se em Canto pelo Instituto de Artes (UNESP). Em 1999, concluiu o curso de pós- graduação na Royal Academy of Music (Londres), sob orientação de Ian Partridge (canto). Em 2015 concluiu o Mestrado pela ECA (USP) sob orientação do prof. Dr. Ricardo Ballestero.  Destacou-se como solista em obras como o Oratório Israel no Egito de G.F Haendel, ciclo de Cantatas Membra Jesu Nostri de D. Buxtehude, Magnificat e Missa em Si menor de J.S. Bach, Weisenhaus Messe e Missa em Dó menor de W.A. Mozart, Requiem de José Maurício Nunes Garcia, Oratório Jephte de G. Carissimi. Em 1999 venceu o V Concurso de Interpretação da Canção de Câmara Brasileira.

Suas últimas atuações foram em obras como Requiem de G. Fauré e Requiem de W. A. Mozart, Vespro della Beata Vergine de C. Monteverdi, Leçons de Tenèbres de F. Couperin e na ópera Dido e Enéas de H. Purcell (Belinda).

ROSEMEIRE MOREIRA.jpg

 

CORAL PAULISTANO MÁRIO DE ANDRADE

O Coral Paulistano foi criado em 1936 por iniciativa de Mário de Andrade, então diretor do Departamento Municipal de Cultura. Sua proposta era levar a música brasileira ao Theatro Municipal de São Paulo, uma ideia de vanguarda, já que a elite paulistana desconhecia a importância do movimento nacionalista que contagiava os compositores brasileiros da época. Marco na história da música em São Paulo, o grupo foi fruto do movimento modernista da Semana de Arte Moderna de 1922. Em 2013, passou por um fortalecimento e revalorização,  alterando seu nome para Coral Paulistano Mário de Andrade e o maestro Martinho Lutero Galati de Oliveira assumiu sua direção artística, criando a Temporada Pauliceia Desvairada. O grupo tem se apresentado noTheatro Municipal de São Paulo e em diversas regiões afastadas do centro da cidade, levando música coral nacional e internacional a todos os cantos, incentivando a criação de novos grupos corais e difundindo o "cantar brasileiro".0b607350-684a-433c-8bee-6c5d2af997b9.jpg

 

CORO LUTHER KING

Um dos  corais mais tradicionais de São Paulo, o Coro Luther King, grupo principal da Rede Cultural Luther King, nasceu em 1970, fundado pelo Maestro  Martinho Lutero, reunindo um grupo de pessoas de diferentes classe sociais, cores e credos, com o objetivo de expressar a música coral no seu sentido mais amplo e abrangente, cantando a cultura brasileira e a dos povos que contribuíram para sua formação.

Desenvolvendo um trabalho de pesquisa e difusão da literatura coral brasileira e mundial, é conhecido pela tradição de fazer dialogar a performance coral com outras linguagens artísticas, transitando entre erudito e popular.

Em 2012, recebeu o Prêmio APCA de Melhor Coro de São Paulo.

      

 

 

GIL JARDIM, regência

 

É Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra de Câmara da ECA/USP – OCAM desde 2001, e professor livre docente do Departamento de Música da ECA/USP, lecionando Regência Orquestral.

 

Entre os grupos brasileiros que já dirigiu estão a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo (OSM), Orquestra de Câmara da OSESP, Orquestra Experimental de Repertório (OER), Orquestra Sinfônica Petrobras, Orquestra Sinfônica do Teatro Cláudio Santoro (Brasília), entre outras. No exterior, podemos citar Brooklyn Academy of Music Symphony Orchestra (New York, USA), Royal Phillarmonic Concert Orchestra (Londres), Orquestra Regionalle del Lazio i Roma,  Indianapolis Chamber Orchestra (USA) e Orchestra Haydn de Bolzano Y Trento (Itália).

DSC_4843.jpgCom versatilidade, desenvolve também um trabalho fortemente marcado pela habilidade em extrair da fusão entre elementos da música étnica e erudita brasileira, resultados de grande expressão artística. Nessa linha de trabalho, destacam-se inúmeros concertos com personalidades musicais como Egberto Gismonti, César Camargo Mariano, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Ivan Lins, João Bosco, Naná Vasconcelos, Gianluca Littera, Measha Brueggergosman, entre outros.

 

Entre as suas gravações está o CD Villa-Lobos em Paris, contemplado com o Diapason d’Or e o Prime de Cultura da revista Bravo.

Desde 2012, é  membro correspondente  da Academia Chilena de Belas Artes no Brasil.