luta

Docentes da ECA falam sobre a importância de Marielle Franco para as lutas sociais

No dia 14 de março de 2018, a vereadora Marielle Franco e o motorista dela, Anderson Gomes, foram mortos a tiros dentro de um carro na região central do Rio de Janeiro.  Após um ano, o crime segue sem respostas. Houve avanços nas investigações na última terça-feira, dia 12, quando foram presos o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, apontados como suspeitos do atentado. O mandante do crime, porém, ainda é desconhecido.