CTR realiza cine-debate sobre Adorno e Kluge

02/10/2014 19:00

No dia 2 de outubro, o Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR) realiza o cine-debate Adorno e modernidade nos primeiros filmes de Kluge. O encontro conta com a exposição de Gabriela Wondracek Linck, presença Geraldo Blay como debatedor e Lorena Duarte como relatora, e mediação de Rubens Machado Jr. 

O evento começa com a exibição dos filmes Brutalidade em pedra (1960) e Despedida de ontem (1965-1966), que marcaram a estreia de Alexander Kluge (primeiro curta e primeiro longa). Eles são considerados dois dos precursores do movimento "Jovem Cinema Alemão" dos anos 1960. A ideia é discutir como Kluge trabalha esteticamente as reivindicações do Movimento Estudantil Alemão dos anos 1960, baseadas nos preceitos da Escola de Frankfurt, e como se dá o diálogo com Adorno, que foi quem o influenciou a fazer cinema. Pretende-se ressaltar a importância de Kluge neste contexto, não só por meio dos filmes, mas como filósofo e mentor do grupo, e também considerando que ele atuou como o grande articulador de negociações para conseguir apoio estatal para o financiamento das produções seguintes.

Gabriela Wondracek Linck é pesquisadora, curadora e crítica de cinema. Mestre em Teoria e Crítica Audiovisual pela ECA-USP e coordenadora da Federação Alemã da CAMIRA (Cinema and Moving Image Research Assembly).Já colaborou, entre outras, nas revistas Interlúdio, Zinematógrafo, Rebeca (Revista da SOCINE), Aurora (PUC-RS), Contingentia (UFRGS) e La Furia Umana (Itália).  Recentemente foi curadora da Mostra Nouvelle Vague Tcheca (CCBB) e membro do Júri no I Fronteira - Festival Internacional de Filme Documentário e Experimental.

Brutalidade em pedra (Brutalität in Stein, 1960, 35 mm, p&b, 12 min., 16 anos) direção em parceria com Peter Schamoni. Primeiro filme de Kluge realizado em colaboração com Peter Schamoni, procura estabelecer paralelos entre a arquitetura e a visão de mundo nazista. Com recursos limitados, porém expressivos, mostra como as construções se tornam aos poucos monumentais.

Despedida de ontem (Abschied von gestern, 1965-1966, 16 mm, 84 min.). Uma jovem, Anita G., rouba um pulôver para se aquecer. Cumprida a pena, ela faz várias tentativas de começar vida nova. Depois de uma fuga em ziguezague, vai parar de novo na cadeia. Os nazistas tinham levado seus pais. Ela vem do Leste. E agora passa frio no Oeste.

Data: 2 de outubro
Hora: 19h
Local: Auditório A do CTR