ECA instaura Conselho Consultivo de Ex-alunos

A Escola de Comunicações e Artes realizou a instalação do Conselho Consultivo de Ex-alunos em cerimônia realizada na Sala da Congregação. O evento ocorreu na noite da última segunda-feira, dia 15 de junho. “É uma enorme satisfação ver essa iniciativa concretizada. É uma vontade nossa aqui da Escola buscar essa parceria constante com os ex-alunos e o mercado, tanto na área das Comunicações quanto das Artes”, disse a diretora da ECA, Margarida Kunsch.

     
Professores Margarida Kunsch e Eduardo Monteiro dão as boas-vindas aos ex-alunos

A ideia do Conselho surgiu em 2013 e foi encaminhada para a análise da Procuradoria Jurídica. E em 2014 foi publicada a portaria de criação e realizados estudos sobre o regimento. Para a professora Kunsch, “essa é a hora ideal. Queremos pegar as experiências desses grandes profissionais e ex-alunos ecanos, que possuem uma grande riqueza de perfis, e transformar em retribuição para a nossa Escola”.

O Conselho não se aplica em votos e tomadas de decisões, tendo estabelecido por conselho o seu caráter consultivo. Sua função é criar projetos, palestras, conferências e as mais variadas ideias que aproximem a realidade do mercado e da academia aos alunos.  “É inegável a aproximação entre os dois âmbitos (mercado e vida acadêmica) e hoje  a necessidade desse diálogo é primordial. Meu percurso individual pode contribuir espacialmente quando pensamos que a academia é também um campo profissional em nosso país e na área de comunicação”, diz Andréa Limberto, ex-aluna do CJE.

           O momento da apresentação dos ex-alunos

“Não queremos depender de reuniões e de um processo burocrático, até porque sabemos da vida agitada que esses profissionais e ex-alunos levam. Temos como princípio não depender de reuniões, mas contar com atitudes pró-ativas deles. O trabalho será feito de forma descentralizada”, explica a diretora Margarida.

Um grupo de e-mail foi sugerido pelos ex-alunos na própria instalação do Conselho, visando essa facilitação nas conversas e dinamismo nas ações. O cronograma inclui o agendamento de palestras com os chefes de departamentos, visitas aos departamentos e debate com os coordenadores de cada curso, além de uma aula inaugural em agosto.  A proposta é trabalhar em parceria com as comemorações dos 50 anos da ECA.

O intercâmbio pode trazer experiências riquíssimas, como é notado na expectativa presente na fala de Abilio Tavares, ex-aluno do Departamento de Artes Cênicas. “É um canal de diálogo, de compartilhamento. A imagem que me vem à mente é a de uma ponte de muito movimento, sobre um rio quase morto. Estou me lembrando da ponte da Eusébio Matoso, sempre com muitos carros que vêm e muitos outros que vão. Revivo a sensação de aluno, há mais de 30 anos, cruzando aquela ponte, vindo da cidade para o campus, ainda meio sonolento num ônibus lotado e voltando, algumas horas depois, para a cidade, pela mesma ponte, desperto, inquieto, provocado, cheio de muitas questões”.

Para conferir as expectativas de outros ex-alunos que farão parte do Conselho clique aqui

      

     Os ex-alunos Andréa Limberto, Abílio Tavares e Jennifer Monteiro