ECA participa de projetos de inovação em parceria com outras unidades da USP

Docentes da ECA integram três projetos aprovados no edital de Consórcios Acadêmicos para a Excelência do Ensino de Graduação

 

A Pró-Reitoria de Graduação (PRG) selecionou 46 projetos de toda a USP para a formação de Consórcios Acadêmicos para a Excelência do Ensino de Graduação (CAEG). Três projetos contam com a participação de docentes e pesquisadores da ECA, que irão contribuir para o desenvolvimento de atividades de inovação vinculadas ao ensino de graduação na USP.

Com os consórcios, “a ideia é ampliar a cooperação entre cursos e unidades da USP e estimular a comunidade acadêmica a desenvolver novos modelos de ensino, que atendam ao ensino pós-pandemia e garantam a manutenção da excelência do ensino de graduação”, afirmou o pró-reitor  Edmund Chada Baracat à época do lançamento do edital.

O consórcio acadêmico é uma associação de docentes de diferentes cursos e campi da USP, criado para desenvolver atividades integradas que tenham impacto direto na formação dos estudantes.

Saiba mais sobre os consórcios que contam com a participação da ECA:

 

Artes cênicas para a formação dos profissionais de saúde

O projeto coordenado pela professora Ana Estela Haddad, da Faculdade de Odontologia (FO) da USP, visa testar e validar um novo modelo híbrido – que combine o real e o virtual – para a avaliação formativa de habilidades clínicas na área da saúde. O desenvolvimento do protótipo conta com a participação de alunos de graduação e de pós-graduação de cinco unidades de ensino (além da ECA e da FO, a Faculdade de Medicina, a Escola de Enfermagem e a Escola Politécnica também participam do projeto), que atuarão juntos em duas disciplinas.

O professor Luiz Fernando Ramos, do Departamento de Artes Cênicas (CAC), e o pesquisador Emerson Rossini integram a equipe do projeto. Ator e diretor teatral, Emerson defendeu na ECA dissertação de mestrado sobre o tema do projeto, a partir da sua experiência na formulação e implementação do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (REVALIDA). Para a dissertação, o pesquisador explorou novos caminhos possíveis para a teatralidade, para além das categorias artísticas já conhecidas, a partir da prática de simulação com atores em provas de medicina.


Participação de estudantes de Artes Cênicas no desenvolvimento de modelo de avaliação das habilidades clínicas de estudantes da área da saúde visa qualificar o atendimento clínico. Foto: Reprodução/Youtube.

 

Jogos on-line para o desenvolvimento sustentável

O consórcio prepara uma disciplina on-line, sediada na PRG e aberta a estudantes de todos os cursos da USP. A ideia é oferecer aos estudantes uma vivência interdisciplinar de aprendizagem em que, ao final, será produzido um escape game sobre os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU. Além do impacto na formação dos estudantes, o projeto também prevê desdobramentos em ações de extensão, de maneira que os módulos dos jogos possam ficar disponíveis para professores do Ensino Médio.

“A participação da ECA é fundamental e se alicerça ao redor de sua expertise no curso de graduação em Educomunicação”, disse Fernando Abdulkader, docente do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e coordenador do projeto. Dois docentes do Departamento de Comunicações e Artes (CCA) integram a iniciativa: Claudemir Edson Viana e Marciel Consani. Além da ECA e do ICB, participam do projeto docentes e funcionários da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF), do Instituto de Matemática e Estatística (IME), da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e da UNIFESP.

 

Simulações e jogos para a formação de novas lideranças

Sob a coordenação da professora Tania Casado, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP, o consórcio tem o objetivo de criar uma plataforma colaborativa (chamada SimuLab USP) sobre a utilização de simulações e jogos no ensino de graduação voltados para a formação de negociadores e lideranças. 

Fábio Cury, professor do Departamento de Música (CMU) e diretor da Orquestra Sinfônica da USP (OSUSP), é um dos participantes do projeto, que conta ainda com a presença de docentes do Instituto de Relações Internacionais (IRI), da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (ESALQ), da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA), do Instituto de Química de São Carlos (IQSC), da Escola de Engenharia de Lorena (EEL), da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP), da Faculdade de Direito (FD). O projeto também tem a participação da Metropolitan State University e da University of Denver, ambas dos Estados Unidos. 

 

Todos os projetos serão executados ao longo do ano de 2021. Confira a lista completa dos consórcios acadêmicos aprovados pela Pró-reitoria de Graduação (PRG).

 

Com informações do Jornal da USP