ECA tem nova direção

O reitor da Universidade de São Paulo, professor João Grandino Rodas, designou hoje (19/2), a nova diretoria da ECA. 

Margarida Kunsch,  professora titular  e atual chefe do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP), além de coordenadora do curso de pós-graduação Lato Sensu de Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas, é a diretora da Escola de Comunicações e Artes. E o pianista Eduardo  Monteiro,  considerado pela crítica como um dos maiores pianistas de sua geração, é o vice-diretor.

A professora Margarida Kunsch é  a primeira mulher a ocupar o cargo de direção da Escola que em 2013 completa 47 anos de vida.  Autora de diversos livros na área de Comunicação Organizacional, sendo referencia nacional e internacional na área de Relações Públicas. Foi recentemente homenageada na sétima edição do Prêmio Relações Públicas do Brasil, recebendo a  Comenda Waldyr Gutierrez Fortes, honraria concedida apenas uma vez em cada 10 anos de premiação àquelas personalidades que atingiram status de referencial pleno dentro da profissão e que alcançaram unanimidade, com 100% de aprovação da comissão de notáveis para a indicação.

Trajetória marcada por uma efetiva participação em entidades científicas e associações de classe nacionais e internacionais da área de Comunicação, como cofundadora e titular de diversos cargos diretivos. Hoje, também, preside a Socicom - Federação Brasileira das Associações Acadêmicas e Científicas de Comunicação.

Para a professora Margarida, assumir a direção de uma Escola como a ECA é um grande desafio. “Eu vejo a minha missão frente a direção como uma gestão colegiada e construtivista,  capaz de contribuir cientifica e academicamente por meio das artes e da comunicação promovendo  mudanças sociais. A ECA se caracteriza por sua excelência e eu vejo como um desafio estar a frente de uma Escola com tamanha pluralidade  e diversidade”, afirma a diretora. Outro desafio para a professora é " formar novos profissionais e artistas que devem intervir na sociedade... democratizar o que fazemos".

O professor Eduardo Monteiro formou-se em Música  (Instrumento Piano) pela UFRJ em  1987,  tem mestrado em Instrumento de Teclado pela mesma universidade, em 1993,  e doutorado em História da Música e Musicologia pela Universidade de Paris IV (Paris-Sorbonne,  em 1998. Obteve ainda o Artist Diploma do New England Conservatory de Boston na classe de Wha-Kyung Byun , em 2002. Atua regularmente como concertista, tendo sido solista de orquestras como: nova OSESP, OSB, Filarmônica de Munique, Filarmônica de São Petersburgo, Filarmônica de Moscou, Filarmônica de Viena, sob a regência de maestros como: John Neschling, Roberto Minczuk, Isaac Karabitchevisky, Yuri Temirkanov, Mariss Jansons, Dmitri Kitayenko, Philippe Entremont, Arnold Katz, Kirk Trevor.  Possui três prêmios internacionais: 1º Lugar no III Concurso Internacional de Piano de Colônia, em 1989, e 3º lugar no II Concurso Internacional de Piano de Dublin (1991) e no IX Concurso Internacional de Piano de Santander (1992). Obteve o Prêmio Carlos Gomes de Melhor pianista de 2005 com voto de júri popular.

Na ECA   ministra a disciplina Piano, onde desenvolve um trabalho de formação com jovens instrumentistas. Na pós-graduação orienta pesquisas na área de interpretação pianística e música brasileira em geral.

Para o professor Monteiro o que importa na administração da Escola é a postura que vai ser adotada. “Os projetos dos professores merecem uma atenção especial. Devemos trabalhar de modo que os projetos passem a ser realizados buscando sempre resultados satisfatórios e benéficos para a Escola”, afirma o vice-diretor. Completa afirmando que é " importante a gestão participativa e a colaboração".

 

 

foto: Silvio Augusto Jr.