Ismar Soares ganha prêmio da USP pela trajetória de inovação

Ismar de Oliveira Soares, professor sênior do Departamento de Comunicação e Artes (CCA), foi anunciado um dos vencedores do prêmio USP Trajetória pela Inovação. O prêmio é de iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa e da Agência USP de Inovação e tem como objetivo reconhecer e valorizar as ações dos professores que “se destacaram na produção de inovações científicas, tecnológicas ou culturais”. A entrega do prêmio será no dia 23 de agosto.


Ismar de Oliveira Soares é um dos cinco professores escolhidos para receber o prêmio USP Trajetória pela Inovação. Foto: Divulgação/NCE

“Estou sobremaneira feliz, reconhecendo, contudo, que não tenho o direito de entender que este prêmio seja uma homenagem particular a um docente específico”, afirmou o professor. “O prêmio é da ECA, unidade da USP em que temas de interesse público como o da educação estão presentes em cada um dos departamentos, sob diferentes perspectivas e de formas igualmente criativas e inovadoras”.

Ismar Soares contou que o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCOM) da ECA é responsável pela maioria das 69 das pesquisas sobre educomunicação desenvolvidas na USP. Isso representa, de acordo com o docente, 23% das 295 pesquisas produzidas em 90 programas de pós-graduação, nos últimos 20 anos, em todo o Brasil.

“Declaro minha disposição em manter-me sintonizado com nossa Unidade, nosso Departamento e meus colegas, nas propostas voltadas à melhoria das condições comunicacionais e educacionais de nosso país”, concluiu.

Professores do CCA parabenizaram Ismar Soares pela conquista do prêmio. "Você já era merecedor da grande e inovadora conquista da Educomunicação. Esse prêmio agora faz o reconhecimento institucional", escreveu a professora Maria Immacolata Vassallo Lopes. O diretor da ECA, Eduardo Monteiro, também escreveu ao professor: "meus sinceros parabéns! A você e também a todo o CCA! Estamos muito orgulhosos!"

Trajetória em Educomunicação

Ismar de Oliveira Soares criou o termo Educomunicação após realizar uma pesquisa com seus alunos da ECA para descobrir como a América Latina, Portugal e Espanha pensavam Educação e Comunicação. Em entrevista para o Museu da Pessoa, Ismar Soares conta que o grupo percebeu que se tratava de um outro campo de estudo, do qual já haviam atuantes, como Paulo Freire e Nise da Silveira, mas não tinha nome.

Depois da divulgação do resultado, o grupo passou a propor ações e a prefeitura de São Paulo levou a Educomunicação para a rede pública do ensino.

O professor foi responsável pelos projetos Educom.TV, Educom.rádio e Educom.rádio-Centro Oeste que formou diversos professores e alunos a respeito do uso educomunicativo das linguagens midiáticas em escolas.

Ismar Soares está na ECA há 32 anos. Fundou o Núcleo de Comunicação e Educação (NCE) e os cursos de graduação e especialização em Educomunicação. É graduado em Filosofia e Comunicação, mestre e doutor em Ciências da Comunicação pela ECA. Já presidiu a UCIP – Union Catholique Internationale de la Presse, época em que promoveu congressos e atividades de formação para jornalistas em diversos países. Atualmente, é presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEducom).

 

Texto: Mirella Coelho