Professor aposentado da ECA lança livro de ficção sobre o atual momento político do país

No último dia 18, o professor aposentado da ECA, Bernardo Kucinski, de 82 anos, fez o lançamento do livro A Nova Ordem, lançado pela Alameda Editorial, em um evento com debate no auditório do Centro Universitário Maria Antônia, da USP.

A nova obra do jornalista trata do país baseando-se em fatos reais, com uma espécie de caricatura da imprensa, instituições da República, agronegócio e militares. Também traz um panorama do momento atual, por meio de uma história narrada em dois tempos. Para o autor, não houve dificuldade na escrita do livro, e sim em organizá-lo de acordo com o volumoso aparato de proteção social, ambiental, trabalhista e econômica que projetou o Brasil que viria depois da Constituição de 1988.

O livro está organizado em uma espécie de "editos", que funcionam tais como os Atos Institucionais dos governos da ditadura civil-militar, que na época eram uma forma de desmontar leis constituídas democraticamente e legalizar a ditadura em nosso país. Já no primeiro capítulo, ele revela que inspirou-se na obra Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley. 

Durante o debate no evento no Centro Universitário Maria Antônia, Kucinski contou sobre a escrita do livro: "me diverti escrevendo. É uma história engraçada. Trágica, mas engraçada. Mas trágica”, afirma. Além disso, ele revela que utilizou alguns textos, contos e crônicas anteriores, para aproveitar e compor o enredo da novela. Para o autor, o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Roussef em 2016 acelerou uma lógica de desmantelamento do Estado brasileiro.

 

O autor do livro A nova ordem, Bernardo Kucinski. Foto: Reprodução/ Opera Mundi

Kucinski foi um dos precursores do jornalismo econômico, traduzindo para leitores leigos os efeitos da economia na vida dos cidadãos e do país. 

Confira também a entrevista com o portal Opera Mundi em que ele revela mais detalhes sobre A Nova Ordem.