Plinio Martins conquista primeiro lugar no Prêmio Jabuti; Editora Com-Arte é finalista pela primeira vez

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) divulgou no último dia 31 de outubro os vencedores da 59ª edição do Prêmio Jabuti. O professor Plinio Martins Filho, docente do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE), obteve o primeiro lugar na categoria Comunicação com o livro Manual de Editoração e Estilo, coedição da EDUSP com a Editora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Editora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os docentes Thiago Mio Salla, também do CJE, e João Anzanello Carrascoza, do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP), e a Editora Com-Arte também foram indicados ao prêmio. A CBL selecionou os finalistas entre 2.346 mil trabalhos inscritos, em 29 categorias.

A obra de Plínio Martins é resultado da tese de doutorado defendida pelo autor na ECA em 2006; no entanto, a ideia do manual já vinha sendo desenvolvida há mais de 20 anos pelo autor. O livro abrange os principais aspectos ligados à editoração de livros, desde a preparação e a edição de originais até o projeto gráfico, a tipologia, a revisão, a normalização tipográfica, a ortografia, a pontuação e a bibliografia.

O professor conta que o manual serve para orientar as teses de mestrado e doutorado pois, em seus anos de trabalho na edição de livros, percebeu que quando esses trabalhos chegavam nas editoras eles vinham com formas diferentes, dificultando ainda mais o trabalho dos editores. Entretanto, ele explica que “a ideia do manual são regras, não no sentido coercitivo, mas como uma norma que cria harmonia entre as publicações”, apontando que o manual serve como uma forma de buscar harmonia entre os livros e não como uma obrigação que deve ser cumprida igualmente como está descrito. A função dele é de “ fazer a ponte entre quem cria o texto e as editoras”, pontua.

O professor Thiago Mio Salla, por sua vez, foi finalista na categoria Teoria/Crítica Literária, Dicionários e Gramáticas, com a obra Graciliano Ramos e a Cultura Política: Mediação Editorial e Construção do Sentido, uma coedição entre a Editora da USP (EDUSP) e FAPESP. Nesta obra, Salla analisa o conjunto de crônicas publicadas por Graciliano Ramos entre os anos de 1942 e 1944 na revista Cultura Política. Na categoria Contos e Crônicas, o professor e escritor João Anzanello Carrascoza foi finalista com o livro Diário das Coincidências, da Companhia das Letras.


Com Manual de Editoração e Estilo, docente do CJE venceu na categoria Comunicação

Editora-laboratório da ECA é finalista pela primeira vez

A Editora Com-Arte que, pela primeira vez, foi finalista na premiação, teve indicações em duas categorias: Comunicação, com a obra Diplô: Paris – Porto Alegre, da jornalista e historiadora Juliana Sayuri, e Poesia, com o livro O Mar e o Búzio, de Bruno Palma. A Com-Arte é a editora-laboratório do curso de Editoração da ECA e tem seus projetos realizados ao longo de três disciplinas experimentais: Laboratório de Produção Editorial I, II e III, oferecidas ao final do segundo ano do curso. Fundada em 1972 juntamente com o curso de Editoração, a Editora Com-Arte tem o objetivo de possibilitar aos alunos a experiência de acompanhar todos os processos de desenvolvimento dos livros e vivenciar, na prática, as atividades de uma editora.

Tiago Mia Salla ministra as aulas de Laboratório de Produção Editorial em conjunto com os professores Plinio Martins Filho e Marisa Midori Deacto. Ele explica que a editora é dividida em três áreas: textual, comercial e administrativa, que são coordenadas cada uma por um docente e divididas entre os alunos da graduação. Apesar da divisão, o docente esclarece que todos alunos participam das diferentes etapas do processo; no entanto, se eles já atuam em alguma área específica, acabam desenvolvendo um trabalho mais aprofundado nesse setor. Ainda sobre o desenvolvimento da disciplina, Salla esclarece que o corpo docente tem enfatizado o processo de profissionalização da editora, incorporando os conhecimentos dos alunos que já têm experiências em editoras e do próprio corpo docente. “A gente acaba aproveitando esse conhecimento que eles [os alunos] trazem, somando com o que a gente já tem. Com isso, temos observado que os trabalhos sendo desenvolvidos estão cada vez melhores”.

Sobre a indicação ao prêmio, o professor diz que é muito importante para que a editora se torne mais conhecida e respeitada no mercado. “O prêmio vem coroar nossa busca constante pela excelência. É uma ampliação do reconhecimento”, pontua. Com a indicação, o professor Plínio Martins conta que os docentes estão pensando em realizar algumas modificações na disciplina, por exemplo, criar coleções de livros, que poderão ser executados pelos alunos ao longo das disciplinas. A primeira coleção se chama Universidade e Sociedade, cujo primeiro título foi a obra finalista Diplô: Paris – Porto Alegre.

Vittoria Prado é aluna de Editoração e acredita que as disciplinas de Laboratório em Produção Editorial são algumas das matérias mais importantes da graduação. Vittoria participou das três áreas que fazem parte da editora e considera que isso a permitiu ter "uma excelente visão de toda a produção do original até o livro chegar às mãos do leitor". A estudante colaborou na edição de ambos os livros que foram indicados ao Prêmio Jabuti, atuando na área comercial, coordenada pela professora Marisa Midori. Também estudante de Editoração, Ana Ligia Martins cursou a disciplina-laboratório em 2014 e 2015. Ela explica que colocar em prática os diversos problemas e dificuldades que os editores podem enfrentar no desenvolvimento de um livro foi algo enriquecedor e fez toda a diferença para conseguir trabalhos em outras editoras. “Essa foi a melhor experiência que tive em toda a graduação”, conta. Sobre a indicação ao prêmio, Ana acredita que a indicação “significa o reconhecimento ao trabalho que fazemos lá dentro. É uma oportunidade para mostrar para todo mundo que o que fazemos tem muita qualidade e pode muito bem se equiparar com outros livros do mercado”.

A cerimônia de premiação será realizada em 30 de novembro, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.

Texto: Beatriz Gomes Furtunato
Foto: Cecília Bastos/Jornal da USP
Capa: Divulgação/CBL