Programa Diálogos Atópicos: há um lado positivo da pandemia?

Professor Derrick de Kerckhove, da Universidade de Toronto, reflete sobre alguns elementos positivos que a pandemia de covid-19 trouxe para a humanidade

 

Desde o início da pandemia de coronavírus o noticiário tem apresentado muitos problemas e desafios sanitários, sociais e até políticos. Neste momento, ver algum lado positivo nesta crise parece uma tarefa impossível, apesar de existirem algumas boas notícias sobre os recuperados da doença. Mas para o professor Derrick de Kerckhove, da Universidade de Toronto, esse lado positivo existe.

Essa é uma das reflexões que o Centro Internacional de Pesquisa Atopos traz em seu programa Diálogos Atópicos, que apresenta entrevistas com teóricos, pesquisadores, profissionais e especialistas de diversas áreas, convidados a pensar a pandemia de covid-19 na perspectiva do digital.

No terceiro episódio do programa, intitulado Pandemia e digitalização do nosso corpo social, o professor Derrick de Kerckhove, da Universidade de Toronto (Canadá), reflete sobre os elementos positivos que a pandemia de covid-19 trouxe para a humanidade, entre eles a concepção de sermos todos cidadãos globais.

O autor de A pele da cultura aborda a relação do vírus com as mudanças climáticas em curso e os impactos que as tecnologias digitais trazem para o cotidiano e para as dinâmicas políticas tradicionais. Segundo o professor, “com a pandemia do coronavírus as pessoas estão tendo a possibilidade de parar por um tempo para pensar, repensar, tanto sobre a sociedade, como também sobre o país, mas também sobre cada um de nós, afinal temos um novo futuro pela frente".

Professor Derrick de Kerckhove, da Universidade de Toronto (Canadá), traz algumas reflexões sobre o lado positivo da pandemia. Foto: reprodução site Atopos.

A entrevista foi realizada por Matheus Soares, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação e pesquisador do Atopos.

Para assistir esse e os outros episódios da série Diálogos Atópicos na íntegra, acesse o site do Atopos.  

 

Sobre o Centro Internacional de Pesquisa Atopos

O Atopos é uma rede formada por pesquisadores de diversos países que investigam o impacto das tecnologias digitais na sociedade atual. Surgida na ECA em 2005, com coordenação do professor Massimo Di Felice, do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP), a rede tem como objetivo a produção de conhecimento transdisciplinar e inovador, formando pesquisadores, produzindo publicações e dialogando com os mais variados setores da sociedade.

A rede conta com pesquisadores em nível de graduação e pós-graduação procedentes das áreas de Ciências Sociais, Comunicação, História, Arquitetura, Artes, Biologia, Filosofia, Física e Educação. Dentre os acadêmicos estrangeiros que integram o Atopos, destacam-se, além de Derrick de Kerckhove, os professores Pierre Lévy (Universidade Paris V - Sorbonne), Michel Puech (Libera Università di Lingue e Comunicazione di Milano - IULM), Alberto Abruzzese (Università di Roma Tre) e José Bragança de Miranda (Universidade Nova de Lisboa).