Trabalho de Conclusão de Curso dá origem a livro sobre o programa Castelo Rá-Tim-Bum

Publicação é resultado de livro-reportagem apresentado como TCC no Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) 

Você se lembra do Nino, do Tio Victor e da Tia Morgana? Esses personagens do programa infanto-juvenil Castelo Rá-Tim-Bum marcaram gerações de jovens brasileiros, e hoje geram nostalgia em muitos. Foi essa nostalgia que levou o jornalista Bruno Capelas a utilizar o programa como tema de seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em Jornalismo, apresentado em 2014.

O trabalho resultou no livro Raios e Trovões: A História do Fenômeno Castelo Rá-Tim-Bum, publicado pela Summus Editorial. Mesmo depois de formado, Capelas aprofundou a pesquisa, que incluiu mais de 30 entrevistas, e traçou um grande panorama da história, do funcionamento e do impacto cultural do programa. Criado pelo dramaturgo Flávio de Souza e pelo diretor Cao Hamburger, o Castelo Rá-Tim-Bum foi exibido pela TV Cultura de maio de 1994 a dezembro de 1997, num total de 90 episódios.

“Eu fiz parte da geração Cultura, nasci em 1992. Então, para mim, o Castelo sempre existiu”, diz Capelas, explicando seu gosto pelo programa. “Eu queria fazer um livro-reportagem e, quando comecei a procurar algo sobre o Castelo, vi que não havia nenhum livro sobre o programa.”

O livro aborda aspectos da produção, que vão dos detalhes de figurinos e cenários à rotina de gravações, passando pela criação dos roteiros e escolha do elenco. A publicação também investiga a forma como o programa mistura entretenimento, cultura e informação, e reflete sobre o sucesso da produção em meio a um contexto econômico adverso. “Eu aprendi a ler e escrever com o Castelo. Os primeiros poemas que eu conheci foi com o programa”, conta o autor. “E eu queria saber como um programa de cultura tinha tanta produção, e fez tanto sucesso, numa época em que a economia brasileira não ia bem.”

Segundo Capelas, o programa tinha grande respeito pela criança do outro lado da tela. “Tem teoria educacional por trás do que a gente vê.” Isso auxiliou no imenso sucesso que o Castelo teve e ainda tem, atraindo fãs até hoje para as exposições e peças de teatro que apresentam o enredo do programa como tema. A primeira exposição temática do Castelo Rá-Tim-Bum, por exemplo, aconteceu em 2014, 17 anos depois do fim do programa. Realizada pelo Museu da Imagem e do Som, a mostra atraiu 410 mil visitantes. 

Para saber mais, clique aqui e ouça uma entrevista concedida por Capelas ao programa Via Sampa, da Rádio USP (93,7 MHz).

Com informações do Jornal da USP