Semana Cine Diversidade reflete sobre a realidade das minorias

21/11/2016 17:00
25/11/2016 19:00

O USP Diversidade, em parceria com o Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE),  realiza no Auditório Freitas Nobre, entre 21 e 25 de novembro, um evento voltado para conversas e exibições de filmes e documentários que promovam a reflexão sobre as dificuldades enfrentadas pela minorias diariamente.

Dentro da temática das minorias e aproveitando os dias consecutivos ao 20 de novembro (Dia da Consciência Negra), três dos eventos estarão focados na temática do negro da sociedade brasileira. Além disso, também estarão na linha de discussão: machismo, questões de gênero, homofobia e a questão indígena. 

Alguns dos documentários foram produzidos pelos alunos de Jornalismo do CJE.

21 de novembro - 1° dia 

- "Além da Norma" (25 min)

Documentário realizado por uma aluna de Jornalismo da USP (Larissa Teixeira) que aborda a questão dos não-binários, discutindo os estereótipos de gênero.  

(orientado por Renato Levi)​

- "Vos declaro" (25 min)

Produzido por alunos de Jornalismo da USP (Ana Elisa Pinho, Anna Carolina Papp, Giovanna Rossin, Mariana Payno Gomes, Mayara Teixeira, Rafael Nascimento de Carvalho), o documentário aborda a união homo afetiva no Brasil.

(orientado por Renato Levi)

Após a apresentação dos filmes haverá uma roda de conversa com:

- Caio J., homem trans ativista, degenerado e performático
- Gabriela Perini, pesquisadora e educadora
- Duda Galhardo, aluna trans graduanda em ciências sociais pela USP
- ainda há nomes para confirmar (aguardem)

Horário: 17h às 19h00

22 de novembro - 2° dia  

- "5 vezes Luana" (24 min)

Produzido por alunos de Jornalismo da USP (Ana Carolina Marques, Gabriela Stocco, Hélène Baras, Inma Benedito, Larissa Teixeira e Laura Jotace), o documentário conta a história da rapper Luana, mulher negra da periferia. 

(orientado por Renato Levi)

- "Terceirizadas" (34 min)

Produzido por alunos de Jornalismo da USP (Arthur Aleixo, Hailton Biri e João Paulo Freire), O documentário é uma investigação sobre como a terceirização tem aumentado na Universidade e quais são os efeitos para a classe trabalhadora.

(orientado por Renato Levi)

Após a apresentação dos filmes haverá uma roda de conversa com:

- Jupiara Castro, integrante do Núcleo de Consciência Negra da USP
- Janeide Sousa Silva, organizadora do projeto "A Beleza da Mulher Negra da e na Periferia" e da mostra fotográfica do "Claudia, Eu Negra!"
- Gabrielly de Souza, estudante de Ciências Sociais
- Jolie Angela Cameli Pemba, refugiada do Congo que atua na ONG África do Coração

Horário: 16h30 às 19h00

23 de novembro - 3° dia  

- "A negação do Brasil" (1h32min)

O documentário, de 2001 e com direção de Joel Zito Araújo, é uma viagem na história da telenovela no Brasil e particularmente uma análise do papel nelas atribuído aos atores negros, que sempre representam personagens mais estereotipados e negativos. Baseado em suas memórias e em fortes evidências de pesquisas, o diretor aponta as influências das telenovelas nos processos de identidade étnica dos afro-brasileiros e faz um manifesto pela incorporação positiva do negro nas imagens televisivas do país.

Horário: 17h às 18h30

24 de novembro - 4° dia  

- "Quanto vale ou é por quilo?" (1h50min)

É um filme brasileiro de 2005, do gênero drama, dirigido por Sérgio Bianchi (ex-aluno de Cinema da ECA). O filme faz uma analogia entre o antigo comércio de escravos e a atual exploração da miséria pelo marketing social, que formam uma solidariedade de fachada.

Horário: 17h às 18h50

25 de novembro - 5° dia  (1h50min)

- "500 Almas"

O documentário, de 2004 e com direção de Joel Pizzini, discute o delicado processo de reconstrução da memória e da identidade dos índios Guató, tribo nômade dada como extinta. Em um recenseamento realizado pelo Império no século 19, a tribo do Pantanal somava 500 pessoas. Hoje, o número permanece mais ou menos o mesmo, mas muitos deles estão aculturados, vivendo na periferia das cidades pantaneiras.

Direção de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros (Ex Alunos de Jornalismo da ECA)

O filme acaba de ganhar o troféu de melhor roteiro e o prêmio do júri popular no Festival Mix Brasil.

Horário: 16h30 às 19h00