Body:

Neste mês, professores da ECA participaram da elaboração de um capítulo do livro "Imaginários intempestivos: arquitetura, design, arte & educação", organizado por Artur Rozestraten, Marcos Beccari e Rogério de Almeida. São eles: Rosana de Lima Soares, professora da ECA e uma das líderes do MidiAto, e Eduardo Vicente, também professor da ECA. Ambos publicaram o capítulo “São Paulo na canção: notas para uma geografia musical da metrópole”.

A antologia reúne textos que estão relacionados aos imaginários nas áreas de arte, educação e design, contando com 30 autores, 15 universidades e 16 grupos de pesquisa para tratar desses temas, que acabam por se relacionar. A obra vem sendo divulgada também por meio de um podcast, que pode ser ouvido aqui.

O capítulo de Soares e Vicente reflete sobre a forma pela qual a cidade de São Paulo tem sido retratada nas canções de alguns dos compositores populares que nasceram, viveram ou apenas percorreram de forma mais demorada as ruas e avenidas dessa metrópole. "Nesse percurso, tentaremos destacar como suas obras refletem, em letras e melodias, algo da dura geografia da cidade, de suas contradições e fronteiras, e como isso influencia a vivência e experiência das pessoas nessa cidade", afirmam os autores no início do capítulo.

A obra pode ser lida na íntegra no Portal de Livros Abertos da USP.

thumbnail

Body:

O momento atual na Universidade é de conclusão de mais um semestre e também dos alunos realizarem a escolha das disciplinas optativas para o próximo ciclo. O Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo  (CRP) irá oferecer no próximo semestre a disciplina optativa Interface do Turismo em Territórios Indígenas.

A disciplina é oferecida pelo curso de Turismo da ECA, com a coordenação da professora Karina Solha, e tem como objetivo a discussão sobre os territórios indígenas e suas possibilidades de estruturação. O oferecimento da disciplina será de 10 de setembro a 15 de outubro, às terças-feiras, das 19h30 às 22h45.

Estão previstos cinco encontros em sala de aula e prevista uma atividade de campo no final de semana dos dias 28 e 29 de setembro. A atividade prática será uma ação a partir da demanda da comunidade indígena sobre o turismo.

Em caso de dúvidas, entre em contato pelo email kasolha@usp.br

 

 

Body:

Estão abertas as inscrições para o evento As Faces da Cultura, que acontece no dia 2 de julho na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Com palestras e debates sobre as políticas culturais no Brasil contemporâneo, o objetivo é trazer a discussão para os dirigentes municipais de Cultura e os interessados em políticas culturais, de um modo geral. 

As Faces da Cultura é uma realização do Departamento de Informação e Cultura (CBD) e contará com participação dos professores Marcos Francisco Napolitano de Eugênio, José Teixeira Coelho Netto e Carlos Augusto Machado Calil. 

As inscrições iniciaram no dia 15 de junho e vão até o dia 1º de julho. Para se inscrever, acesse o link. Haverá emissão de certificado. 

Foto: Nelson Kon

Body:

A revista ARS, do Departamento de Artes Plásticas (CAP), lançou sua edição nº 35. O dossiê intitulado Membranas: intersecções entre arte, ciência e tecnologia foi editado pela professora Silvia Laurentiz. 

Com artigos em português, espanhol e inglês, o volume aborda desde possibilidades emergentes de produção artística com drones até data art e visualização com dados. Uma das inspirações foi o livro Information  arts:  intersections  of  art,  science,  and  technology  de Stephen  Wilson. 

No editorial, Silvia escreve: “Pensamos  ainda  hoje  que  ciência  e  tecnologia  estão  restritas  a  especialistas; entretanto, Wilson, já naquela época, demonstrou como todas as áreas fazem parte de um mesmo fluxo cultural, e que precisamos aprender a apreciar e produzir ciência e tecnologia da mesma forma que fazemos  literatura,  música  e  artes.”

Para ver a nova edição e as anteriores, acesse o site

Body:

No dia 15 de junho, às 14h, vai ao ar na Rádio USP o programa Diversidade em Ciência com Ricardo Alexino Ferreira entrevistando o jornalista e semioticista Vinícius Romanini, professor do Departamento de Comunicações e Artes da ECA-USP, sobre a contribuição da Semiótica no entendimento das expressões das diversidades. Durante o programa, Romanini irá falar sobre os elementos simbólicos, icônicos, dentre outros, que possibilitam compreender a diversidade nos âmbitos sociais e culturais.

A Semiótica, vem do grego semeiotiké ou "a arte dos sinais”, sendo, por isso, considerada a ciência geral dos signos e da semiose que estuda todos os fenômenos culturais como se fossem sistemas sígnicos, isto é, sistemas de significação. “Ao desvelar esses sistemas de significação é possível entender como os grupos sociais se relacionam com as diversidades e os estereótipos que são construídos ou desconstruídos no processo”, afirma Romanini.

Vinicius Romanini é o entrevistado dessa semana no Diversidade em Ciência. Foto: arquivo pessoal

 

Assim, ele irá responder algumas das questões: por que o arco-íris se tornou o símbolo do movimento gay? Por que são atribuídos rosa e azul a gêneros? Por que racistas animalizam os indivíduos negros?, dentre outras indagações.

Vinicius Romanini é doutor em Ciências da Comunicação pela ECA-USP, tem pós-doutorado pela Universidade de Indiana (EUA) e é autor dos livros “Projeto Dique” e “Balaio de Grafos”, dentre outros.

O Diversidade em Ciência vai ao ar toda segunda-feira, às 13h, com reapresentações às terças-feiras, às duas horas da manhã e aos sábados, às 14h, com direção e apresentação do professor do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) e membro da Comissão de Direitos Humanos da Reitoria da USP Ricardo Alexino Ferreira e operação de áudio de João Carlos Megale.

A Rádio USP-FM pode ser sintonizada em 93,7 MHz/SP pelo rádio.