Mario Ramiro abre a exposição "Improvável"

Até 13 de maio, fica em cartaz, na Zipper Galeria, a primeira exposição individual em São Paulo de Mario Ramiro, professor do Departamento de Artes Plásticas (CAP). Improvável reunirá tanto trabalhos mais recentes quanto obras históricas da produção visual do artista, que foi um dos representantes do movimento de arte e tecnologia brasileira dos anos 1980 e integrante do coletivo 3NÓS3, grupo precursor de intervenções urbanas no país, de modo a refletir sobre a crença, em voga no século XIX, de que as tecnologias seriam as mediadoras entre o mundo concreto e o invisível.

Pintura, 1979, xerografia, 100 X 81 cm

O primeiro conjunto reúne obras históricas de Mario Ramiro, como a série de xerografias produzidas entre 1979 e 1991, nas quais pode-se observar uma referência à origem da criação artística do professor e a série Últimas de Lascaux, de 1991, em referência à gruta francesa famosa por seus desenhos rupestres. Em ambas, as imagens se sobrepõem umas às outras.

Prisioneiro 2, 1979, xerografia, 100 x 81 cm

Já as obras recentes de Ramiro dialogam com o espiritual e a dimensão do intangível. Na série Mesas de Acesso, de 2017, por exemplo, o artista usa as especificações dadas pelo espiritualista norte-americano Andrew Jackson Davis em seu livro Present age and inner life: a sequel to spiritual intercourse para construir materiais diversos, enquanto que na série Gabinete de Fluídos, de 2013, o professor reúne cerca de 400 fotografias que documentam supostas ocorrências de manifestações paranormais registradas no Brasil ao longo do século XX.

Prisioneiro 1, 1979, xerografia, 105 X 66 cm

 

 

Serviço:

Exposição Improvável

Data: até 13 de maio

Horário: de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h, sábado, das 11h às 17h

Local: Zipper Galeria | Rua Estados Unidos, 1494, Jardim América, São Paulo

 

Texto: Victória Martins

Fotos: Reprodução