Professora da UFES fala sobre literatura em programa da Rádio USP

Entrevistada por Ricardo Alexino Ferreira, Kiusam fala sobre literatura infanto-juvenil negra e sua interseção com a educação

 

Sabe-se que, hoje, a literatura contempla temas antes invisibilizados por ela. Dessa forma, assuntos como a negritude tem ganhado força no Brasil e, por isso, tem sido mais tematizado dentro dos livros. Todavia, faz-se necessária uma especulação: as escolas estão preparadas para tratar do tema com as crianças e adolescentes negros?

Para realizar essa ponte entre a literatura infanto-juvenil negra e a educação, Ricardo Alexino Ferreira, professor do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE), entrevista Kiusam Regina de Oliveira, professora de Educação das Relações Étnico-raciais da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), doutora em Educação e mestre em Psicologia pela Universidade de São Paulo. 

Kiusam é uma artista multimídia, arte-educadora, bailarina, coreógrafa e contadora de histórias da mitologia afro-brasileira. Além disso, é autora dos livros “O mundo no black power de Tayó”, selecionado para o Acervo Básico da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ/2014), na categoria Criança; “O mar que banha a ilha de Goré”, ganhador, em 2014, do Prêmio Escritores Negros da Biblioteca Nacional e da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) e “Omo-Obá: histórias de princesas”, selecionado pelo Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE), em 2011.

A entrevista vai ao ar no sábado, dia 19, às 14 horas, na Rádio USP. Essa entrevista é parte de um programa da Rádio USP denominado Diversidade em Ciência, que é gravado no CCA e vai ao ar todas as segunda-feiras às 13h, às 2 horas da manhã e, sábado, às 14 horas. O Diversidade em Ciência é um programa de divulgação científica voltado para as ciências humanas e conta com a coordenação do professor Ricardo e operação de áudio de João Carlos Megale. O programa, assim como a Rádio USP-FM podem ser acessados sincronizando em em 93,7 MHz/SP ou no site do Jornal da USP.

 

Foto: Ricardo Alexino Ferreira