Defesa - Ana Lúcia Ferreira Fontenele

27/04/2018 16:00
27/04/2018 19:00

Título: Pixinguinha entre o velho e o novo: os arranjos para orquestra popular (1947-1957)
Resumo: a partir de publicações e gravações surgidas desde a década de 1980, músicos e pesquisadores puderam perceber e vivenciar o tipo de musicalidade presentes no princípio dos gêneros choro e samba no Brasil. Para compositores e intérpretes como Pixinguinha, tais tipos de contextos, musical e social, estiveram presentes nas suas criações em diferentes fases das suas carreiras. Apesar de atuar como arranjador na fase áurea da música popular de cunho comercial no Brasil, Pixinguinha pode demonstrar tal influência na sua atuação como músico, compositor e arranjador, principalmente, na fase madura da sua carreira. A tese pretende observar em que medida tais características fizeram-se presentes nos arranjos de Pixinguinha para orquestra popular do período de 1947 a 1957. Dentre esses arranjos destacam-se: a série Orquestra Brasília, publicados pela Editora Irmãos Vitale; os arranjos realizados para o programa radiofônico O Pessoal da Velha Guarda, como também os arranjos criados para pequenos grupos registrados, em LPs, pela gravadora Sinter. Por outro lado, ressalta-se a utilização por parte de Pixinguinha de elementos musicais considerados modernos como a criação de vozes em contraponto à melodia principal, como também o uso de variações rítmicas ligadas as samba dos seus primórdios e ao maxixe em seus arranjos dessa fase, dentre outros aspectos.
Orientador: Marcos Camara de Castro
Programa: PPGMUS
Nível: Doutorado
Data: 27 de abril
Horário: 16h
Local: Sala 202, CCA, 2º andar - Prédio Central (Prédio 1)

 

*Informações sujeitas a alterações de data e horário