1º Edital de fomento da Comissão de Cultura e Extensão contempla 5 projetos

Na última semana de agosto, durante a reunião da Congregação da ECA, foram divulgados os projetos aprovados no 1º Edital de Incentivo às Atividades de Cultura e Extensão Universitária, lançado em junho pela Comissão de Cultura e Extensão (CCex) da Escola. O edital, cujo objetivo era incentivar financeiramente o desenvolvimento de atividades que visassem compartilhar com a sociedade o conhecimento produzido na Universidade, contemplou todos os proponentes, em um total de cinco iniciativas, que receberão, cada, um fomento no valor de 1.500 reais.

No Departamento de Informação e Cultura (CBD), foi aprovado o desenvolvimento do segundo volume do livro Tópicos para o Ensino de Biblioteconomia, sob orientação e organização dos professores José Fernando Modesto e Francisco Carlos Paletta. Com o intuito de reunir docentes do departamento para “traduzir temáticas trabalhadas nas disciplinas de graduação em um livro de apoio didático”, conforme explica Modesto, o livro busca divulgar os estudos em Biblioteconomia junto aos cursos superiores e comunidade bibliotecária, atualizando conteúdos e apresentando novas pesquisas. O primeiro volume do livro foi lançado em 2016 nas versões ebook e impressa, sendo estas últimas distribuídas à bibliotecas de instituições de ensino superior com cursos de Biblioteconomia no Brasil e em países da América Latina, América Central e Europa.

O Departamento de Música (CMU), por sua vez, destinará o recurso à realização de masterclasses e recitais dentro do departamento, a exemplo do Recital e Workshop com os pianistas Paulo Zereu e Eri Nakagawa, que ocorrerá em 1º de dezembro, oportunidades que, de acordo com o professor Eduardo Monteiro, um dos proponentes do projeto, são de extrema importância para que os alunos possam entrar em contato com ideias e abordagens diferentes das que estão acostumados, já que “no estudo de instrumentos a relação entre um professor e um estudante é bastante íntima”, pela necessidade de prática. Segundo o docente, contudo, o CMU não apresenta previsão orçamentária para a realização deste tipo de evento, que acaba acontecendo através de parcerias e outras oportunidades, situações em que não há custo. Eduardo revela que o fomento da CCex será utilizado, por exemplo, para pagar um afinador de piano, visto que o processo é bastante complexo e demorado e não pode ser realizado pelos pianistas já em palco.

Já no Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR), foi aprovada a realização de um evento em comemoração ao Dia Internacional da Animação e ao aniversário de 100 anos do primeiro filme de animação brasileiro, O Kaiser. De acordo com o professor João Paulo Schlittler Silva, o evento está sendo organizado pelo Grupo de Estudos de Animação Pequi, dos alunos do CTR e pelo Grupo de Estudos em Animação e Motion Graphics (Zootropo) e está planejado para acontecer entre os dias 6 e 11 de novembro. Segundo o docente, o intuito do evento é trazer o público para ver a produção da ECA, bem como profissionais que tragam diálogos de fora da Escola, “no sentido da cultura e da extensão” - assim, ainda que a programação não esteja fechada, o professor comenta que estão pensando, entre outras, em mesas com professores de escolas de animação, egressos da ECA e voltadas à discussão de roteiros de animação.

Evento sobre o curta O Kaiserprimeiro filme de animação brasileiro, é um dos projetos contemplados. Imagem: reprodução.

No Departamento de Artes Cênicas (CAC), o financiamento será destinado à realização do III Encontro do Grupo Interinstitucional de Pesquisa Corpo e Ancestralidade, que este ano ocorre na ECA, nos dias 22 e 23 de setembro, a convite do Laboratório de Pesquisa e Estudos em Tanz Theatralidades, dirigido pela professora Sayonara Pereira. Com a temática Na presença do corpo: tradições e memórias à luz dos desafios contemporâneos, o intuito do evento é, de acordo com a docente, apresentar trabalhos que debatem estética, cultura e política com foco em saberes não hegemônicos, como os africano-brasileiros e ameríndios. O encontro terá workshops, mesas de discussão e performances, tudo aberto ao público geral.

Por fim, o Departamento de Comunicações e Artes (CCA) usou o fomento da Comissão de Cultura e Extensão para produzir materiais de divulgação da Licenciatura em Educomunicação, entregues na Feira USP e as Profissões de 2017, que ocorreu no fim de agosto, conforme comenta a professora Maria Cristina Mungioli, proponente do projeto.

Para o professor Francisco Paletta, presidente da Comissão de Cultura e Extensão, “o resultado foi extremamente positivo por democratizar o acesso aos recursos de fomento da CCex e criar um espírito de planejamento e organização dos departamentos em relação aos seus projetos de cultura e extensão”. Contudo, o docente revela que ainda falta na ECA uma cultura voltada aos projetos de extensão, o que se reflete no fato de nem todos os departamentos terem submetido iniciativas ao edital.

“Esperamos que no próximo edital, que será lançado ainda no segundo semestre, possamos contemplar 100% dos departamentos,” revela Paletta. “Porque assim podemos totalizar a ECA e sermos relevantes para a cultura e extensão dos departamentos”.

Texto: Victória Martins

Foto de capa: Divulgação III Encontro do Grupo Interinstitucional de Pesquisa Corpo e Ancestralidade - G. Schreiber