Obra conta a história das buscas poéticas de Lupe Cotrim

Em meio a manuscritos, fotos, cartas e poemas, Estrela Breve – Lupe Cotrim: uma biografia literária, de Leila Gouvêa, publicada pela editora Imprensa Oficial, relata a trajetória das buscas poéticas da escritora, poeta e professora cuja curta passagem como docente marcou a história da ECA.
 

Capa do livro " Estrela Breve"
 
 
 
O livro, que ainda não tem data de lançamento marcada, é dividido em três partes, em que são relatados não cronologicamente três períodos da vida da professora-poeta.
 
A obra originou-se a partir de pesquisas realizadas por Leila durante seu pós-doutorado, com bolsa da FAPESP, no Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP. “Em 2007, os filhos da professora, Lupe Maria Ribeiro Lima e Marco Giannotti – este, professor de Artes Plásticas da ECA -, doaram ao IEB o acervo de Lupe, constituído de manuscritos, cartas, um diário íntimo, anotações de leitura e de aulas, esquemas de seu curso ministrado na ECA, fotografias etc., num total de mais de mil documentos”, relata a autora, que fez parte da segunda turma da ECA (1968), tendo se formado em jornalismo.
 
Foi Leila quem organizou e catalogou todo este material, levantando também documentação complementar em outros lugares, como a Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro, que possui em seu acervo a correspondência trocada por cerca de quinze anos entre Lupe Cotrim e Carlos Drummond de Andrade.
 
A pesquisadora foi aluna de Lupe na disciplina de Estética e Pensamento Filosófico, no ano de 1969, tendo dela se aproximado. “Uma vez que eu já me interessava muito por poesia, e ela era poeta, nos aproximamos. Lupe era uma professora brilhante, carismática e generosa, embora trouxesse o rigor da Faculdade de Filosofia da USP, onde havia se formado. Sua morte prematura, aos 36 anos, consternou os estudantes e o meio acadêmico e literário de São Paulo e do país. Ela desapareceu quando tinha reunido a experiência e a bagagem de recursos que lhe permitiam um salto criador em sua escrita poética – prenunciado em seus dois últimos livros, Inventos e Poemas ao outro, este triplamente premiado”, conta.
 
 
O livro conta com várias fotos e documentos de Lupe Cotrim
 

Ainda não há data marcada para o lançamento de Estrela Breve, que, segundo a autora, pretende-se que coincida com um concerto em que sejam apresentadas seis canções que José Antônio de Almeida Prado compôs, pouco antes de morrer, sobre poemas do bestiário de Lupe (Cânticos da terra, livro sobre animais). “Três dessas canções tiveram pré-estreia em março de 2010, quando organizamos no IEB o seminário e a exposição Ser poeta – Lupe Cotrim, 40 anos depois – nos quarenta anos da morte da professora-poeta”, explica Leila.

 

por Bruna Romão