Aluna do PPGCOM lança livro sobre construção da identidade étnico-racial em jovens

Paola Prandini lança na Bienal do Livro de São Paulo a obra A cor na voz: Identidade Étnico-Racial, Educomunicação e Histórias de Vida, baseado na sua dissertação de mestrado pelo programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, da ECA. O trabalho, defendido em 2013, foi feito sob orientação da professora Maria Cristina Mungioli, do Departamento de Comunicações e Artes (CCA).

De acordo com Paola, a intenção tanto da dissertação, quanto do livro é “promover o diálogo entre três principais temas que são: a construção de identidade étnico-racial no Brasil, a Educomunicação e as histórias de vida”. Para isso, na época de seu mestrado, ela realizou uma pesquisa de campo, durante um ano, com adolescentes de uma escola municipal na periferia de São Paulo.

Por meio da leitura crítica de filmes e da construção das próprias histórias de vida em vídeo, a pesquisadora levantou informações sobre como se dava a construção de identidade étnico-racial nos jovens. “Eu trabalhei com uma sala de aula em que tinham alunos negros e não negros e o trabalho foi feito com todo mundo”, acrescenta.

“Minha análise foi de um estudo de caso de quatro dessas histórias de vida”, afirma Paola Prandini, “de pessoas negras e não negras, mas que poderiam ter se declarado negras a partir de uma construção de identidade que ainda não estava totalmente afirmada.”

O trabalho demonstrou que a adolescência é um momento importante para iniciar essas reflexões: “esse período da vida, em que a gente tá formando uma série de questões, de valores e de compreensões em torno de nós mesmos, se torna ainda mais essencial discutir a identidade étnico racial”, afirma, “para que essa construção aconteça de uma maneira positiva, firmada e de maneira dialógica”.

Em seu trabalho, a pesquisadora usou diversos autores “tentando sempre ter o cuidado de ter um referencial bibliográfico de negros e negras brasileiros”, explica, “buscando garantir essa representatividade no meu trabalho, por mais que eu seja uma pesquisadora e ativista anti-racista branca”.

Atualmente, a autora é doutoranda em Ciências da Comunicação na ECA. Ela também é co-fundadora da Afroeducação, empresa social que produz ações estratégicas para a equidade racial brasileira, e coordenadora do Grupo de Estudos em Educomunicação e Relações Étnico-Raciais, da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação.

O lançamento de A cor na voz: Identidade Étnico-Racial, Educomunicação e Histórias de Vida acontece no dia 10 de agosto, às 19h, na Bienal do Livro de São Paulo (Av. Olavo Fontoura, 1.209).