Alunos da ECA recebem menção honrosa no 26º SIICUSP

Em sua 26ª edição, o Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP (SIICUSP) premiou projetos de pesquisa de três alunos da ECA, que receberam menção honrosa nas categorias Ciências Sociais Aplicadas e Linguística, Letras e Artes. Anualmente, apenas 15% dos estudantes que chegam à etapa internacional do SIICUSP recebem menção honrosa, indicados pelos 600 avaliadores presentes no evento. 

Conheça os trabalhos premiados:

Guilherme Ribeiro, aluno do Departamento de Música (CMU), foi premiado pelo projeto Os quatro modelos das técnicas instrumentais estendidas, orientado por Silvio Ferraz Mello Filho. Seu objetivo foi estudar a técnica estendida enquanto matéria-prima da criação musical. Para isso, foi confeccionado um catálogo de técnicas que diversos músicos e musicistas consideram (ou não) ser técnica estendida. Partindo dessa compilação, foi possível a realização de uma análise comparativa entre as opiniões. Por fim, Guilherme conseguiu agrupar em quatro modelos tais definições: hibridização de técnicas instrumentais; transformação do instrumento musical; ampliação de técnicas instrumentais consolidadas e invenção de modos de realização instrumental.

“Sim, tive e estou tendo muito boas experiências com a pesquisa e pretendo continuar. A IC contribuiu para que eu pudesse me considerar não só um aluno, mas alguém que se propôs a construir algo que possa ser relevante para alguém. A IC também me proporcionou conhecer outros países”, Guilherme Ribeiro, do CMU.

Foto: Susana Narimatsu Sato

 

 

 

 

 

 

 

 

Caio Arcolini Jacoe, também aluno do CMU, recebeu menção honrosa pelo projeto Carlos Alberto Pinto Fonseca (1933-2006), investigando o desenvolvimento de uma escola de regência brasileira, orientado pela docente Susana Cecilia Almeida Igayara de Souza. O objeto do estudo foi o conceito de “escola de regência”, a partir da análise da trajetória e legado de Carlos Alberto Pinto Fonseca – importante regente brasileiro do século XX. A pesquisa do estudante inclui estudos de revisão bibliográfica, entrevistas e dezesseis obras afro-brasileiras para canto coral a capella

 

“Eu acho que todo aluno de graduação deveria fazer uma IC em algum momento. Desenvolver um trabalho como esse é um processo que agrega muito a quem se dispõe a fazê-lo. A escrita melhora, a leitura. A pessoa ganha grande autoconhecimento”, Caio Arcoline Jacoe, do CMU

Foto: acervo pessoal

 

 

 

 

 

 

 

 

Ricardo Reis Vieira, do Departamento de Artes Cênicas (CAC) recebeu o prêmio pelo projeto Princípios de conservação em têxteis norte-americanos no MAE/USP, orientado pelo docente Fausto Roberto Poço Viana. O estudante dedicou-se a estudar dez peças têxteis da coleção norte-americana do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP a partir da realização de um trabalho de conservação preventiva e restauração (processos que envolvem aspiração de poeira, limpezas mecânicas e químicas e a criação de suportes de acondicionamento). Em seguida, a pesquisa empenhou-se em tentar preencher as lacunas de informações sobre as peças, além de refletir sobre os possíveis significados desses artefatos.

“A iniciação científica com certeza ajudou a me situar enquanto graduando, me ajudando a escolher e confirmar o que eu pretendo desempenhar durante a minha vida. Receber uma menção honrosa foi uma felicidade enorme, depois de um processo que me fora muito árduo. Saber que estou sendo reconhecido por esse trabalho e que eu o fiz de forma aceitável me fez pensar que estou no caminho certo”, Ricardo Reis Vieira, aluno do CAC

Foto: acervo pessoal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os resumos de todos os projetos de iniciação científica podem ser acessados no site do SIICUSP.

 

Texto: Martina Lemos