Estudantes do CJE publicam e-book sobre jornalismo especializado

No final do mês de janeiro, foi publicado o quarto volume da coleção Jornalismo em Gêneros, organizado pelo professor Alexandre Barbosa, do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE). O livro é resultado do trabalho coletivo de estudantes do curso de jornalismo junto à disciplina Conceitos e Gêneros do Jornalismo, ministrada pelo docente no segundo semestre de 2017. Toda a coleção Jornalismo em Gêneros, incluindo o recente quarto volume, está disponível no Portal de Livros Abertos da USP.

O jornalismo especializado foi escolhido o tema da nova edição, que foi dividida em duas partes: na primeira, discute-se o jornalismo esportivo, cultural, político e internacional; já a segunda é dedicada às crônicas, em capítulos intitulados: Política, O ofício, Formação, Cotidiano, Esportes e Cultura. Para a produção deste volume, profissionais que se destacam nas coberturas esportiva, política, econômica e cultural brasileira foram entrevistados pelos estudantes em coletivas de imprensa "e ajudaram a construir o cenário para tentar mudar a máxima que o jornalista é um especialista em generalidades", conta Barbosa na apresentação do livro.

Foram quatro encontros, com os jornalistas Celso Unzelte, comentarista da ESPN Brasil e do programa Cartão Verde, da TV Cultura; Sérgio Rizzo, apresentador do Canal TV Arte 1, crítico do jornal O Globo e colaborador da Folha de São Paulo; Leonardo Lara, que há 11 anos é editor da Bloomberg News, canal de notícias especializado em economia; e Ana Magalhães, que, em 15 anos de carreira, passou pelos jornais Agora e Folha de São Paulo, até fundar, em 2015, a revista Calle2, especializada em América Latina.


Durante o processo de produção da obra, alunos da disciplina Conceitos e Gêneros do Jornalismo organizaram entrevistas coletivas com jornalistas que atuam nos segmentos esportivo, cultural, político e internacional

Para a elaboração do e-book, os alunos se organizaram em grupos de acordo com a seção na qual teriam interesse de participar. Entre as possibilidades, estavam: Informativo, responsável pela cobertura das coletivas e produção de notícia informativa que explicasse os objetivos do livro; Interpretativo, incumbido de produzir os perfis de cada jornalista participante no projeto; Entrevistas, produção das entrevistas com as declarações fundamentais de cada jornalista; Crônicas, que incluía a produção de textos de abertura e edição das crônicas produzidas pelos alunos; e Verbetes, produção de verbetes das seções esportivo, cultural, político-internacional e econômico. Por fim, os estudantes também poderiam optar pela revisão e diagramação, fotografia e finalização do arquivo digital para o Portal de Livros Abertos da USP.

Marcella Affonso, aluna do terceiro ano de jornalismo, responsável pelo projeto gráfico, diagramação, fotografia e capa da edição, conta que sempre teve interesse em diagramar um livro e foi muito bom entender como funciona todo o seu processo de produção, desde o surgimento da ideia inicial, passando pelo seu desenvolvimento até a finalização da obra. Sobre a produção das crônicas, ela explica que foi muito importante ter desenvolvido um texto de gênero na graduação. “Nunca havia escrito uma [crônica] e nem imaginava que era capaz de escrever, mas o professor acreditou que todos nós conseguiríamos e acho que o resultado foi bom”, pontua. 

 

Texto: Beatriz Furtunato
Foto: Lucas Tascin