Alunos do PPGCOM divulgam carta do evento "Conexão-Pós"

Nos dias 7 e 8 de dezembro, o Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação (PPGCOM) promoveu o evento Conexão-Pós: Diálogos e Intersecções na Pesquisa Discente, a fim de debater a produção científica de mestrandos e doutorandos do programa e, ao mesmo tempo, ampliar a visibilidade dos estudos desenvolvidos pelos estudantes. “O objetivo é promover e integrar os alunos do programa de pós-graduação, especialmente os alunos qualificados, que já estão com as pesquisas em andamento”, disse Bruno Ferreira, aluno do PPGCOM, na abertura do evento. “A ideia é justamente promover essa troca e sair um pouco da solidão da pesquisa”.

A abertura do evento contou com apresentações das professoras Vera Vieira França, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e Maria Immacolata Vassallo de Lopes, do Departamento de Comunicações e Artes (CCA) da ECA, que apresentaram suas reflexões acerca dos principais desafios e as perspectivas da área de comunicação. No dia seguinte, quatro recém-doutores, todos formados pela ECA e hoje professores universitários, falaram sobre os desafios da profissão de pesquisador e professor em comunicação. Participaram dessa discussão Clarice Greco Alves, da UNIP, Fernanda Elouise Budag, da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação, Lívia Silva de Souza, da FIAM-FAAM e da Belas Artes, Maíra Carneiro Bittencourt Maia, da Fundação Universidade Federal de Rondônia, e Rafael Grohmann, do Mestrado Profissional FIAM-FAAM.

Ao todo, foram apresentadas 41 pesquisas atualmente em andamento no PPGCOM, distribuídas em cinco eixos temáticos: Teorias e Epistemologia da Comunicação; Comunicação, Educação, Cultura e Cidadania; Comunicação Multimídia, Cibercultura e Estudos dos Meios; Comunicação, Narrativas e Audiovisual; e Consumo e Comunicação Organizacional. Ao final do evento, estudantes do programa apresentaram uma carta do Conexão-Pós, em que expressam suas impressões e aspirações quanto à atividade de pesquisa em comunicação. 


Estudantes do PPGCOM estiveram reunidos nos dias 7 e 8 na ECA para apresentar projetos de pesquisa atualmente em andamento.
Foto: Verônica Cristo

Leia o documento na íntegra:

Carta do Conexão-Pós

Nós, estudantes do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (PPGCOM – ECA-USP), após dois dias de trocas, debates e discussões reunidos no “Conexão-Pós: Diálogos e Intersecções na Pesquisa Discente”, concluímos que, mais do que em qualquer outro momento da história do país e do nosso programa, é fundamental cimentar a unidade entre funcionários, professores e alunos.

Em meio às “verdades invertidas”, às “pós-verdades”, aos “fake-news”, que são reflexos da crise que permeia as instituições, é essencial tirarmos a poeira do óbvio e reafirmarmos que a Ciência é um elementar pilar para o desenvolvimento e para a edificação de uma nação que assim se deseja forte, independente e soberana.

O fato é que não há futuro possível sem investimento em Ciência. Por isso, reiteramos a importância dos financiamentos para termos mais estudantes com dedicação exclusiva e comprometidos  com  a pesquisa para que possam dialogar, cada vez mais, com os problemas e os desafios enfrentados pela sociedade brasileira. Quando há corte no financiamento público, os que mais precisam são os primeiros atingidos. Repensar as políticas de ingresso é uma necessidade do tempo presente.

Também é um desafio criar políticas e mecanismos para inibir o assédio moral existente nas diversas relações dentro da Universidade. A saúde mental dos pós-graduandos deve ser uma preocupação que merece investigação, acompanhamento e atenção.

É preciso lembrar que não há um Programa de Pós-Graduação forte o suficiente sem o engajamento de todos os partícipes da comunidade científica da comunicação. 

O que parece ser uma constatação pura e simples demonstra, na verdade, que a autonomia do campo da comunicação só se fortalece com o comprometimento de todos os agentes e atores sociais para alcançar os objetivos estabelecidos pelas agências de fomento à pesquisa e de aperfeiçoamento ao ensino superior.

Compete a cada um de nós, portanto, fazer aflorar as condições necessárias e ideais para que a comunicação se torne, realmente, um campo de conhecimento em que a pesquisa aproxime e una as pessoas e os objetos de estudo. E que dessa forma os resultados alcançados possam se fazer presentes para a conquista de um mundo mais democrático, justo e solidário, em que a igualdade de direitos seja, efetivamente, plena.

Como bem escreveu Carlos Drummond de Andrade: “O presente é tão grande, não nos afastemos. Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.”

São Paulo, 8 de dezembro de 2017.