Com inauguração do órgão de tubos na Catedral Evangélica, alunos da ECA ganham novo instrumento para estudos

Nos dias 22 e 23 de março, a USP promoveu dois concertos para celebrar a inauguração do órgão de tubos, cedido à Catedral Evangélica de São Paulo. As apresentações marcam o início de um festival, com concertos gratuitos às sextas, sábados e domingos, entre os meses de março e junho na sede da catedral, no bairro da Consolação, em São Paulo. Uma parceria com a ECA permitirá o uso do instrumento pelos alunos e docentes do Departamento de Música (CMU) e, por seu intermédio, por professores e estudantes vinculados às universidades e escolas de música do estado de São Paulo.

A abertura do festival contou com apresentações da Orquestra Sinfônica da USP (OSUSP) e do coro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP), sob a regência de Valentina Peleggi, tendo como solista o organista e professor do CMU, José Luís de Aquino. No repertório do concerto inaugural, composições de Bach, Händel e Saint-saëns. “Este é um momento de alegria para todos nós. Para a Universidade, porque, a partir de agora, nossos professores e alunos poderão dispor de um instrumento para o desenvolvimento de seus estudos e pesquisas; e para a sociedade paulista, que passa a contar com mais um centro cultural em São Paulo”, destacou o reitor da USP, Vahan Agopyan, na cerimônia de inauguração.

Eduardo Monteiro, diretor da ECA, ressalta a importância da instalação do órgão para as atividades didáticas e artísticas da Escola. "Acabou sendo uma solução muito boa, que abre aos alunos a possibilidade de utilizar o instrumento em aulas, ensaios e concertos, ganhar experiência no mercado de trabalho, além de estar em uma instituição para o uso de toda a comunidade" – a proposta do convênio é que o órgão seja acessível a todas as escolas de música do estado. A catedral também deverá receber concertos internacionais  já há institutições interessadas em parcerias neste sentido, revela Monteiro, como o Teatro Cultura Artística, atualmente em reforma.


No canto superior esquerdo, órgão de tubos da USP, instalado na Catedral Evangélica de São Paulo

Há cerca de quatro anos, o Departamento de Música (CMU) tomou a iniciativa de buscar por possíveis parceiros para a instalação do órgão de tubos, uma vez que o campus da USP não dispunha de local adequado para receber o instrumento. A cessão do órgão para a catedral evangélica foi finalmente formalizada em setembro de 2017, envolvendo as duas instituições e a Fundação Mary Harriet Speers – responsável pelo aporte financeiro do projeto. O convênio abarcava a montagem, instalação, utilização e manutenção do órgão, além de estabelecer a elaboração e promoção de programas de incentivo à música e de educação musical. 

O professor José de Aquino acompanhou diretamente toda a obra na catedral evangélica, desde a preparação do local até a instalação do instrumento em si. “Com cerca de 19 toneladas, ele oferecerá aos organistas um grande leque de possibilidades interpretativas”, explica o professor José de Aquino. A estrutura é composta por cerca de 3.500 tubos, com medidas que oscilam entre 5 metros – na fachada – e 15mm, confeccionados com diferentes ligas de metal, madeira de pinho, cedro e nogueira, entre outras, com distintos formatos, para assim, obter variadas fisionomias sonoras. O órgão foi construído, por encomenda, pelo atelier Gerhard Grenzing, em Barcelona.


Luis de Aquino, professor de órgão do CMU: primeiro órgão acessível na cidade aos estudantes

Programação do Festival: 

29 de março, 20h
Recital de Órgão, com José Luís de Aquino (CMU)

30 de março, 20h
Recital de Órgão, com Alexandre Rachid (UFRJ)

5 de abril, 20h
Professores do CMU - Música de câmara e órgão

6 de abril, 20h
Jovens organistas, alunos do CMU

12 de abril, 20h
Recital de Órgão, com Luis Caparra (Universidad Nacional de las Artes de Buenos Aires)

21 de abril, 16h30
Recital de Órgão "a 4 mãos e 4 pés" e dois órgãos, com Márcio Arruda (Catedral Evangélica) e José Luís de Aquino (USP)

26 de abril, 20h
OCAM - Orquestra de Câmara da USP, Ana Carolina Sacco (órgão) e Gil Jardim (regente)

17 de maio, 20h
Coros integrados da Catedral Evangélica, com Márcio Arruda (órgão) e Cremilson dos Santos (regente)

31 de maio, 20h
Grande Coral Evangélico, com José Luís de Aquino (órgão) e Dorotea Kerr (regente)

15 de junho, 20h
Orquestra Soarte - Fundação Mary Speers, classe de órgão da UNESP e Cíntia Gasparetti (regente)

28 de junho, 20h
Coro de Câmara Comunicantus, Coral da ECA-USP e Marco Antonio da Silva Ramos (regente)

 

Texto: Verônica Cristo
Fotos: Cecília Bastos/USP Imagens