Representantes da ECA no Conselho Deliberativo do IEB são eleitos

O mandato dos dois titulares e de seus respectivos suplentes vai de 1º de março de 2020 a 28 de fevereiro de 2022

 

A Congregação da ECA, em reunião realizada no dia 11 de dezembro, elegeu os professores Mário Rodrigues Videira Júnior, do Departamento de Música (CMU), e Carlos Augusto Calil, do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR), como representantes da ECA no Conselho Deliberativo do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) para o mandato de 1º de março de 2020 a 28 de fevereiro de 2022. Os suplentes são os professores Thiago Mio Salla e André Chaves de Melo Silva, ambos do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE). 

São elegíveis pelas Congregações das unidades os professores com titulação mínima de doutor e que possuam currículo predominantemente ligado à cultura brasileira. 

Mário Rodrigues Videira Júnior é professor livre-docente em Estética Musical pela ECA. Autor do livro O Romantismo e o Belo Musical (2006) pela Editora Unesp, além de diversos artigos em revistas especializadas, também é responsável pela primeira tradução para o português do livro Berg: Mestre da Transição Mínima, do filósofo alemão Theodor W. Adorno (Ed. Unesp). Foi coordenador do Programa de Pós-Graduação em Música da ECA por duas gestões. Em 2019 recebeu o prêmio Excelência para Novas Lideranças em Pesquisa na USP (área Linguística, Letras e Artes). 

Carlos Augusto Calil foi dirigente de instituições culturais como Embrafilme (1979-86), Cinemateca Brasileira (1987-92), Centro Cultural São Paulo (2001-04), além de ter sido Secretário Municipal de Cultura de São Paulo (2005-12). Autor de filmes e vídeos documentários, além de 130 artigos e ensaios, ele também organizou publicações sobre Vinicius de Moraes, Paulo Emílio Sales Gomes, Alexandre Eulálio, Paulo Prado, Federico Fellini, Joaquim Pedro de Andrade, Leon Hirszman, entre outros. 

Atual sede do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB). Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Dentre as atribuições do Conselho Deliberativo do IEB estão a aprovação dos planos anuais e plurianuais de pesquisa, ensino, cultura e extensão universitária do instituto, bem como a decisão sobre metas, diretrizes e prioridades a serem seguidas.  Presidido pelo diretor do IEB, o conselho é formado por representantes docentes, discentes e dos servidores técnico-administrativos do instituto, membros convidados e por representantes docentes de unidades da USP afins (FFLCH, ECA, FAU, FE, FEA, FD, MP, MAC e MAE).