Curso de Turismo prepara modernização completa do currículo

Projeto de reformulação do curso foi selecionado em edital de fomento da Pró-Reitoria de Graduação e será desenvolvido ao longo de todo o ano

 

O projeto de reformulação do curso de Turismo da ECA foi uma das 32 propostas contempladas pelo Programa de Estímulo à Modernização e Reformulação das Estruturas Curriculares dos Cursos de Graduação da USP  Novos Currículos para um Novo Tempo, da Pró-Reitoria de Graduação (PRG). A proposta de reformulação do curso foi contemplada na Categoria A do programa, para reformulações curriculares completas, e receberá R$ 75 mil reais para a execução do projeto, que inclui despesas com bolsas de estudo e equipamentos, entre outros itens.

O projeto apresentado à PRG é estruturado em três eixos principais, que serão desenvolvidos ao longo do ano de 2021: 1) modernização da estrutura curricular; 2) construção de espaços de integração com os demais cursos do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP) – Publicidade e Propaganda e Relações Públicas – e 3) adequação do projeto pedagógico do curso. Segundo o texto do projeto, trata-se de uma “completa reforma curricular do curso à luz das metodologias ativas de ensino-aprendizagem”, com base em diagnóstico do mercado de Turismo e da situação da pesquisa na área.

A modernização do currículo levará em conta, entre outros fatores, a necessidade de readequação de práticas de ensino ligadas ao planejamento e gestão de destinos turísticos diante do complexo cenário encontrado por docentes e discentes nos municípios atendidos durante a graduação. Desde a década de 1980, o ensino do planejamento turístico – um dos aspectos característicos do curso de Turismo da ECA – se dá a partir da vivência dos alunos em cidades paulistas, a partir de convênios com os municípios.

 


Visita de estudantes do curso de Turismo à Queluz, no interior de São Paulo, para o desenvolvimento de um plano diretor de turismo da cidade. Foto: Divulgação/ Curso de Turismo da ECA.

 

A revisão de modelos tradicionais e a experimentação de novas configurações de viagens, o envolvimento das comunidades no planejamento turístico e a inserção de temas sensíveis à sociedade – como as questões de gênero, étnicas e ambientais – também ganharão mais espaço no novo currículo. Para a professora Clarissa Gagliardi, coordenadora do curso, a discussão da reformulação do currículo acontece em um momento em que o próprio setor de turismo está sendo colocado à prova: “sua lógica tradicional está sendo altamente questionada em função da pandemia; muitos especialistas acham que o mercado de turismo nunca mais será o mesmo após a covid”.

Por se tratar de uma área multidisciplinar e um campo de atuação multissetorial, a reformulação do currículo contempla ainda a análise de possíveis ações de integração com os cursos de Relações Públicas e Publicidade e Propaganda, em conteúdos comuns e que possam ser ministrados de forma compartilhada, como estatística, métodos e técnicas de pesquisa, fundamentos da comunicação, ética, ciência de dados e marketing, além de atividades conjuntas de ensino, pesquisa, cultura e extensão.

 


Laboratório de Turismo, no CRP. Foto: Mariana Chama.

 

Próximos passos

Para o desenvolvimento da proposta, o grupo prepara fóruns de discussão on-line com a participação de docentes do CRP, egressos do curso e discentes; representantes do mercado de trabalho; docentes, discentes e pesquisadores convidados, representantes da PRG, além de profissionais ligados às áreas de educação e novas tecnologias. “Teremos condições de discutir com diversos especialistas as tendências de transformação nessa área de atuação”, explica Clarissa.

Devido à pandemia, boa parte das ações previstas deverá ser realizada remotamente: fóruns, levantamento e análise de dados sobre mercado e ensino de turismo no Brasil e no exterior, identificação e compreensão das estruturas e recursos disponíveis na USP e troca de ideias com professores, pesquisadores e alunos de outros cursos. “O que nos preocupa é a exaustão da tela. Depois de um ano praticamente todo vivido através da tela do computador, não é fácil projetar uma serie de encontros, discussões e oficinas, todas on-line”, conta a docente. “De todo modo, o projeto durará até dezembro e, quem sabe, até lá tenhamos novas perspectivas de retorno presencial ao campus”.

O grupo também irá selecionar bolsistas para o projeto e abrirá espaço para a participação de voluntários do próprio curso de Turismo e para o acolhimento de propostas de outros cursos, vinculadas ao eixo “integração”. “Isso nos permitirá modernizar o curso em todos os sentidos, nos métodos, nos conteúdos e nas habilidades e competências para um novo perfil profissional”, conclui Clarissa.

A equipe do projeto é composta pelos professores do curso de Turismo Clarissa M. R. Gagliardi (coordenadora do curso), Paulo Henrique A. Feitosa (vice-coordenador), Débora Cordeiro Braga, Reinaldo M. de Sá Teles, Benny Kramer Costa e Ana Carolina Padua Machado; pela doutoranda Gleice Regina Guerra; pelo estudante Daniel de Barros Gomes e pela servidora Sushila Vieira Claro. Também integram a equipe do projeto os professores Maria Clotilde Perez Rodrigues, Hugo Fortes e Eneus Trindade Barreto Filho, do curso de Publicidade e Propaganda, e Luiz Alberto de Farias e Valéria de Siqueira Castro Lopes, do curso de Relações Públicas.

Para acompanhar os desdobramentos do projeto, acompanhe o site do curso de Turismo e a página do curso no Facebook ou no Instagram.

 

Texto: Verônica Cristo
Foto de capa: Divulgação/ Curso de Turismo da ECA-USP