Departamento de Jornalismo e Editoração perde o professor Ciro Marcondes Filho

Docente e pesquisador da área de filosofia e teoria da comunicação, Ciro Marcondes Filho faleceu neste domingo em São Paulo

 

Faleceu neste domingo, aos 72 anos, Ciro Juvenal Marcondes Filho, professor titular do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE). Na ECA desde 1968, quando ingressou na segunda turma do curso de graduação em jornalismo, logo tornou-se pesquisador e, em 1974, docente do CJE. Com seu grupo de pesquisa, o Núcleo de Estudos Filosóficos da Comunicação (Filocom), desenvolveu a Nova Teoria da Comunicação – referência para os estudos em teoria e filosofia da comunicação no Brasil e reconhecida em diversas universidades do exterior.

Em nota, a Diretoria da ECA lamentou o falecimento do docente: “Ciro Marcondes Filho será lembrado por todos com imensa gratidão pelos anos dedicados à pesquisa e à docência”. O Jornal da USP publicou uma reportagem especial sobre a trajetória do docente, com depoimentos de diversos professores do CJE.

Ciro Marcondes Filho, em evento sobre o ensino de jornalismo na graduação. Foto: Matheus Araújo/IEA/USP

 

Confira outras manifestações sobre o mestre Ciro Marcondes Filho:
 

Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE)

[...] Ciro transitava com maestria, inventividade e clareza nas áreas da comunicação, da filosofia e da sociologia, com especial profundidade na filosofia e sociologia alemãs, mas não somente. Criador da chamada Nova Teoria da Comunicação, propôs uma forma de olhar esse campo a partir da ideia de que só existe comunicação quando sujeitos são capazes de afetar uns ao outros, provocando pensamentos novos. [...] Sua genialidade e rigor acadêmico, sua retidão moral, sua dedicação ao alunato e à ECA já são profundamente sentidos. Só não serão ainda mais porque seu legado está mais vivo do que nunca, nos seus ex-alunos, nos seus colegas e em suas obras e ensinamentos. Com seu trato fino e cordial, e cuidadosa escolha de palavras, Ciro sempre se fazia comunicar, e nos provocava a sentir e pensar. Muito obrigado por tudo, professor Ciro!

Leia aqui a nota do CJE na íntegra.

 

Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom)

A Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) lamenta profundamente a morte de Ciro Marcondes Filho, professor titular do Departamento de Jornalismo e Editoração da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Ele nos deixa um importante legado em sua obra, especialmente sobre a nova Teoria da Comunicação.

 

Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor)

Ciro Marcondes Filho era um nome de referência nos campos acadêmicos da Comunicação e do Jornalismo, contribuindo ao longo de sua carreira com importantes reflexões e publicações científicas. Publicou, dentre outros diversos títulos, os livros “O capital da notícia” (Editora Ática, 1986), “A saga dos cães perdidos” (Editora Hacker, 2000) e “Ser Jornalista: o Desafio Das Tecnologias e o Fim Das Ilusões” (Editora Paulus, 2009). [...] A SBPJor se solidariza com os familiares, amigos e colegas do Departamento de Jornalismo da ECA/USP.

Leia aqui a nota na íntegra.

 

Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós)

Ciro, um gigante da Comunicação, com larga trajetória nas Ciências da Comunicação e no pensamento do jornalismo no país,  deixa um legado filosófico-científico ímpar para a área de Comunicação no Brasil. Manifestamos nossas condolências aos familiares e rendemos as mais altas homenagens à valiosa contribuição do Professor Ciro para a qualificação do debate no campo comunicacional no nosso país. Que seu espírito encontre a paz e que seu legado continue a iluminar os caminhos da nossa área.

Leia na íntegra na página da associação no Facebook.

 

Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) 

“O professor Ciro foi um pesquisador incansável, que se caracterizou por uma visão singular e inovadora da Teoria da Comunicação e suas relações com o Jornalismo e a Comunicação no contexto contemporâneo”, disse o diretor-presidente da Aberje, Paulo Nassar, também professor titular da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

Leia aqui a nota na íntegra. 

 

O velório aconteceu no dia 9 de novembro, às 13h, seguido do sepultamento, às 14h, no Cemitério São Paulo, localizado à Rua Cardeal Arcoverde, 1250, no bairro de Pinheiros, na capital paulista.

 

Confira as matérias publicadas no Jornal da USP e na Folha de São Paulo sobre o professor, sua importância e seu legado para os estudos da Comunicação. 

 

 

Texto: Verônica Cristo
Foto de capa: Reprodução/YouTube/TV Unesp