Diversidade em Ciência traz músicas e culturas indígenas

No próximo Diversidade em Ciência que vai ao ar neste sábado, dia 29, às 14h, Ricardo Alexino Ferreira entrevista a etnomusicóloga Marlui Miranda, que pesquisou, produziu e interpretou músicas de diversas etnias indígenas, objetivando sua preservação, interpretação e recriação. Ela é considerada a mais importante pesquisadora desse tipo de música do Brasil.

Os seus estudos sobre a produção musical de diferentes grupos indígenas brasileiros resultaram em uma obra extensa, tendo lançado vários álbuns musicais como Ihu - Todos Os Sons (1996); Rio Acima (1986); Revivência (1983); Olho D'água (1979), dentre outros. Ela lançou, recentemente, o CD Fala de Gente, Fala de Bicho, com músicas do povo Juruna acompanhada de músicos como John Surman, Nelson Ayres, Rodolfo Stroeter e Caito Marcondes (percussão e bateria). Também foi a vencedora do 26º Prêmio da Música Brasileira na categoria Música Regional, como melhor cantora.


Marlui Miranda é a convidada do Diversidade em Ciência esta semana. Foto: Ricardo Alexino Ferreira

Atualmente, Marlui Miranda é doutoranda em Música na ECA com a pesquisa O Novo Tradicional: Sons do Índio para o Brasil. Também é diretora da Associação IHU Pro Música e Arte Indígenas e é participante do Grupo de Pesquisa Línguas Indígenas Brasileiras (Linbra), da Unesp. Em 1993 contribuiu com projeto de lei para a proteção de direitos de autor para os povos indígenas na revisão do Estatuto do Índio.

Gravado nos estúdios do Departamento de Comunicações e Artes (CCA), o Diversidade em Ciência é um programa de divulgação científica, voltado para as ciências da diversidade e os direitos humanos e vai ao ar toda segunda-feira, às 13h, sendo reapresentado às terças-feiras, às duas horas da manhã e aos sábados, às 14h, com direção e apresentação do jornalista, professor do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) e membro da Comissão de Direitos Humanos da Reitoria da USP, Ricardo Alexino Ferreira, com operação de áudio de João Carlos Megale.