ECA tem 41 estudantes finalistas em concurso artístico da USP

O Programa Nascente divulgou esta semana a lista de estudantes finalistas na 25ª edição do concurso artístico organizado pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária e que reúne trabalhos de estudantes de graduação e pós-graduação de toda a USP. Ao todo, 41 estudantes da ECA, tanto da graduação quanto da pós-graduação, foram indicados em seis das sete categorias do programa: em Artes Cênicas, Artes Visuais, Audiovisual, Música Popular, Música Erudita e Texto. No mês de setembro, haverá mostras e apresentações gratuitas para o júri e para o público em geral.

O Teatro da USP recebe nos dias 21, 23 e 27 de setembro os três trabalhos finalistas na área de Artes Cênicas, todos do Departamento de Artes Cênicas da ECA, indicados na categoria de direção. São eles: A Deus Dará – Um Tratado Sobre a Desesperança, de Otto Rodolfo Blodorn, Experimento A História de Bernarda Soledade, de Maira Martins Frois, e YERMA, de Giulia Confuorto de Castro. Na área de Audiovisual, dois dos quatro finalistas são estudantes da ECA: João Paulo Bley Ruivo, em projeto de animação, e Vanessa Arcilla Negrini Silva, em finalização de documentário.

Ensaio do experimento cênico Bernarda Soledade. Foto: Facebook

Em Artes Visuais, foram indicados 21 estudantes da ECA: Nae Kohatsu Matakas, Flavia Naomi Kitasato, Lucas Vieira Eskinazi e Mariana dos Santos Sales, em fotografia; na categoria objeto, foram indicados Antonia Midena Perrone, Felipe Romero Polillo, e Clara Amarante de Souza. Em gravura, Juliana Akstein Simão Incrocci, Daniele Maria do Nascimento, Matheus Henrique Gonçalves Silva, Victor Panachão Maia e Arturo Macedo Perez Gamero. Em pintura, Victor Hugo Dantas da Silva e Ilê Franco Brotto. Em escultura, João Vitor Rodrigues Simões; em desenho, Aline Moreno de Oliveira, Viviane Vallades da Silva e Eduardo Cintra de Freitas. Em performance e pintura, os alunos Idalécio Pereira Silva Junior e Kim Cavalcante e, por fim, na categoria instalação, Marjóri Nani Bochorny Leite, com Série Gestual.

Fala mais que o homem da cobra, obra de João Vitor Rodrigues Simões, indicada na categoria escultura.

Em Música Popular, todas as sete obras selecionadas para Mostra Nascente são da ECA: Canção do Sal/Cais, de Catherine de Santana Silva (categoria: arranjo), Chovendo na Roseira, de Vânia Cibele Ornelas de Oliveira (intérprete vocal), Das Estrelas, de Gustavo Santhiago Costa Pinto (composição), Lamento Sertanejo, Sanfona Sentida e Mourão, de Rommel Barbosa Monteiro (instrumental), Rio de Cimento, de Maria Valentina Alexandre Bagno (composição), Sem Saída, de Luciana Fernandes Rosa (composição), Uma interpretação de Desvairada de Garoto, de Mathilde Tania Fillat (instrumental). A Mostra Nascente acontece no dia 28 de setembro, às 19h30, no auditório da Biblioteca Brasiliana. 

Também no dia 28 é realizada a Mostra Nascente de Música Erudita, com oito obras finalistas, sendo sete de estudantes do Departamento de Música (CMU): Fantasia do Widmann para clarinete solo, de Bruno da Silva Ghirardi (categoria: instrumental), Francisco Mignone – 12 Estudos para violão, de Cyro Mauricio Delvizio (intérprete instrumental), br[asas] n.1, de Gabriel Duarte da Silva (composição), Percursos, de Guilherme Ribeiro da Cunha (composição), Interpretação ao piano de duas obras da suíte Próle do Bebê nº2 “OS BICHINHOS” VI: O Boisinho de Chumbo e IX: O Lobosinho de vidro, com Lucas Santos Gonçalves (instrumental), Mario Castelnuovo-Tedesco: Sonatina Op. 205 para flauta e violão, com Lucas Vieira (instrumental) e Reminiscências, de Pedro Yugo Sano Mani (composição). Por fim, três dos 26 finalistas na área de texto são ecanos: Amanda Massucci Batista, Felipe Moreira da Silva Almeida, na categoria crônica, e Murilo Tiago Masculino de Freitas, em dramaturgia.

Além da premiação de 4 mil reais por categoria, os vencedores terão a possibilidade de mostrar o seu trabalho em shows, concertos, apresentações, saraus e exposições promovidos pela curadoria do Programa Nascente.