ECA tem cinco projetos de sustentabilidade selecionados

A Superintendência de Gestão Ambiental da USP (SGA) lançou, em 2013, o Programa de Incentivo à Sustentabilidade na Universidade de São Paulo, com o objetivo de apoiar financeiramente projetos de ensino, pesquisa, extensão e gestão acadêmica que promovam a sustentabilidade socioambiental nos campi da USP. Dos inúmeros projetos inscritos, de toda a Universidade, foram aprovados cinco projetos de professores da ECA – que apresentaram suas propostas no seminário ECA Sustentável, realizado no último dia 18.

 


Criada em 2012, a Superintendência de Gestão Ambiental busca promover a sustentabilidade ambiental e construir, de forma participativa, uma universidade sustentável, transformando a USP em um modelo para a sociedade. (foto: Pedro Cortês)
 

O evento apresentou as propostas básicas dos projetos da ECA aprovados pelo programa da USP, e debateu as possibilidades de integração entre esses projetos, além da promoção de ações conjuntas para uma ‘ECA sustentável’. Além disso, foi proposta a criação de um site, com a ideia da ‘ECA sustentável’, para divulgação do processo de desenvolvimento dos projetos de sustentabilidade em curso na Escola.

 

A ECA e a EACH em união para a sustentabilidade na USP

O projeto da professora Lucilene Cury, do Departamento de Comunicações e Artes (CCA), é uma parceria entre a ECA e a EACH, com o objetivo inicial de fazer um levantamento das disciplinas ministradas pela USP em suas diversas unidades, que incluem a questão da sustentabilidade nos seus respectivos programas. A partir daí buscar-se-á a inter-relacão entre os alunos das diferentes áreas do conhecimento, com o propósito de criar projetos de ação voltados à sustentabilidade na USP.

Para o desenvolvimento do projeto foi criada a disciplina optativa ‘Educomunicação Socioambiental’, no CCA, com início em 2014. A optativa será aberta aos alunos da USP, preferencialmente para os alunos da ECA e da EACH.

 

Viveiro: arte, memória, educação e meio ambiente

Coordenado pela professora Dália Rosenthal, do Departamento de Artes Plásticas (CAP), o projeto visa a recuperação de áreas verdes presentes no CAP e na Escola de Aplicação da Faculdade de Educação da USP (FE), por meio da criação de jardins, a partir de uma concepção artístico-pedagógica geradora de pesquisa coletiva. Baseado na relação dialógica entre espaço cultural e espaço natural, o Projeto Viveiro caracteriza‐se como um projeto inter e transdisciplinar a partir de conceitos-chave como arte, memória, educação e meio ambiente para criação de espaços coletivos como uma ação de pertencimento gerador plástico social, na qual processos de mediação passam a ser integrados ao fazer artístico e vivenciar pedagógico.

A partir de um trabalho coletivo que buscará integrar alunos de graduação das licenciaturas envolvidas e outras, professores e alunos da Escola de Aplicação da FEUSP, serão organizadas equipes de pesquisa e atuação pedagógica como caminhos reflexivos e práticos na ação comunitária.
 


O projeto ‘Viveiro: arte, memória, educação e meio ambiente’ é coordenado pela professora Dália Rosenthal e é desenvolvido no Departamento de Artes Plásticas (CAP), com a participação dos alunos, como registrado na imagem acima
(foto: apresentação do projeto)

 

Comunicação para sustentabilidade: o entendimento da comunidade USP sobre sustentabilidade

Coordenado por Margarida Maria Krohling Kunsch, diretora da ECA e professora do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP), o projeto pretende conhecer, por meio de uma pesquisa de opinião, quais os entendimentos da comunidade USP sobre sustentabilidade, bem como trazer para o debate o papel reservado à comunicação nesse contexto. Além disso, o programa também tem como objetivo contribuir para a melhor compreensão do entendimento da sustentabilidade junto aos diferentes públicos da comunidade uspiana, como também sensibilizar os públicos da ECA por meio da aplicação piloto do Planejamento Estratégico de Comunicação para a Sustentabilidade.

O projeto irá apresentar o entendimento da noção de sustentabilidade, considerando a comparação entre os diferentes públicos da comunidade uspiana, isto é, corpo docente, discente e funcionários, bem como a análise desses resultados a partir de diferentes variáveis de cruzamento com a pesquisa a ser realizada. Assim, pretende contribuir efetivamente para que a comunicação para a sustentabilidade possa embasar as reflexões quanto a ‘educar visando à sustentabilidade’, bem como estabelecer as bases para se pensar em ‘construir, de forma participativa, a “universidade sustentável’.

Além desses, os projetos ECA Sustentável: conselho de apoio à qualidade de vida e sustentabilidade, coordenado pelo professor Ricardo Alexino Ferreira, do CCA, e o projeto Desafio USP pela sustentabilidade, coordenado pelo professor André Felipe Simões, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP (EACH), mas desenvolvido também na ECA, completam a lista das cinco propostas ecanas aprovadas pelo programa de sustentabilidade da Superintendência de Gestão Ambiental da USP.

 

por Giuliano Tonasso Galli