Em artigo na Folha de São Paulo, professor defende valor da liberdade de imprensa para a sociedade e os negócios

Texto de Paulo Nassar, professor do CRP e presidente da Aberje, foi escrito em parceria com Hamilton dos Santos, jornalista e diretor-geral da entidade

 

Fundamental para a democracia, a liberdade de imprensa também traz benefícios para as empresas e seus negócios. É o que afirma Paulo Nassar, docente do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP) e presidente da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), em artigo publicado pela Folha de São Paulo. Escrito em parceria com Hamilton dos Santos, jornalista e diretor-geral da entidade, o texto enfatiza a importância da verificação de informações, do direito ao contraditório e da transparência, reforçando a posição da Aberje e de seus membros na defesa da plena liberdade de imprensa. 

Citando exemplos mal-sucedidos no meio empresarial e governamental, os autores argumentam que a verdade é a melhor estratégia tanto no planejamento de negócios quanto na comunicação com o público. “Imaginemos uma empresa que não calcule os custos sociais ou ambientais do que produz. Disso podem resultar mais danos do que ganhos. Ela precisa se atualizar quanto à informação científica e tecnológica, mas também quanto aos valores que a sociedade respeita. Cada vez mais, relações humanas abusivas ou o descaso com o ambiente e com a governança trazem efeitos negativos para quem não os leva em conta”, afirmam. 

O compromisso em lidar com a realidade de maneira responsável ajuda a estabelecer relações de confiança em todas as esferas sociais, inclusive no ambiente de mercado. No caso das empresas, o investimento em confiança é fundamental para melhorar sua reputação e pavimentar o caminho de seu crescimento. E, para isso, a imprensa livre é uma aliada: “a imprensa livre e isenta gera relações construtivas. Permite uma competição 'ganha-ganha' para empresas, fornecedores, consumidores, comunicadores e cidadãos. Favorece a inovação e promove qualidade.

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.