Em livro para TCC, aluna da ECA destaca suas raízes culturais

Recém formada no curso de Editoração da ECA, Cristina Tamada desenvolveu como trabalho de conclusão de curso o livro O Projeto Japan House São Paulo, sob a orientação de Atílio Avancini, professor do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE). Com sobrenome japonês, olhos puxados, cabelos pretos e lisos, Cristina escolheu abordar um projeto que destaca e resgata suas origens.


Fachada da Japan House São Paulo. Foto: Cristina Tamada e Juliana Vera Silva.

Em novembro de 2017, ela foi convidada por amigas a conhecer a Japan House, na região central de São Paulo. “Na época, a exposição vigente era a Sou Fujimoto: Futuro do futuro que abrangia a área da arquitetura japonesa”, conta, “achei todo o projeto muito interessante e, posteriormente, essa visita acabou tornando-se uma opção de tema para o meu trabalho de final de curso”.

Cristina explica que, desde a geração de seus bisavós, que nasceram no Japão e vieram para o Brasil, muitos hábitos e costumes da cultura japonesa foram perdidos e, outros, assimilados. Por isso, além de a Japan House ser um projeto grande e interessante, estudá-lo tornou-se uma opção porque evidenciava suas raízes culturais.

O TCC de Cristina tem como objetivo apresentar o programa e a proposta da Japan House na cidade de São Paulo. Para isso, dividiu o livro em nove capítulos. “O primeiro deles, Projeto gráfico e editorial, apresenta de que modo elementos como formato e tipografia foram pensados no trabalho”, explica. Já o segundo, Japan House: o projeto, mostra a casa como um centro cultural que expõe uma faceta contemporânea do Japão, “seja por meio da arte, tecnologia ou gastronomia.”

Cristina contextualiza a história nipo-brasileira até os dias atuais no capítulo 110 anos de imigração japonesa, fala sobre a arquitetura do prédio em Arquitetura e estética e aborda a inserção da comida japonesa na cultura do Brasil e apresenta o restaurante Junji Sakamoto, presente no projeto. A escolha de São Paulo para acolher a casa e a finalidade das exposições também são tratadas no trabalho.


Aluna do curso de Editoração fez livro sobre casa de cultura japonesa, no centro da cidade de São Paulo. Foto: Cristina Tamada e Juliana Vera Silva

“Para expor os aspectos do projeto, resolvi fazer uso da arte da fotografia”, conta a aluna. Para complementar as imagens, cada capítulo foi introduzido por pequenos textos. “Acredito que todo o desenvolvimento do trabalho final representa grande importância para o curso de Editoração, por abranger diversos processos que o envolvem, tais como o projeto gráfico e editorial do livro, tipografia, revisão, diagramação, edição de imagens”, explica.

“Gostei bastante do resultado, principalmente quando o peguei na gráfica já impresso”, afirma. No entanto, escolher o tema de seu TCC foi uma dificuldade: “para conseguir encontrar um tema e tópicos eu demorei muito tempo. No segundo semestre de 2017, tinha alguns rascunhos de ideias, mas nada avançava por me sentir desmotivada.”, lembra a aluna, “Depois do primeiro semestre de 2018, acabei mudando de tema e de orientador e a coisa acabou se desenvolvendo”.  

Para ela, é importante encontrar um assunto que empolgue ou interesse o aluno para realizar o TCC: “afinal, você terá de ler, pensar e escrever sobre o tema escolhido por alguns meses e, para isso não se tornar algo cansativo e pesado, é melhor escolher uma área com que se identifique”, conclui.