Família de Eduardo Peñuela, um dos primeiros professores da ECA, doa 3 mil itens à biblioteca

No último ano, a Biblioteca da ECA recebeu uma doação de cerca de 3 mil itens da família do professor Eduardo Peñuela Cañizal, um dos primeiros professores da Escola. A doação, oferecida pelo filho de Peñuela, inclui livros, revistas, fotografias, entre outros.


Material doado pela família do professor Eduardo Peñuela

Para a seleção dos materiais mais importantes, a biblioteca contou com a ajuda do professor Mateus Araújo Silva, do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR), que analisou obra por obra. “Ele teve essa ideia de identificar os livros que são mais importantes para a gente priorizar a catalogação”, comenta Silvana Rodrigues Leite, bibliotecária da área de aquisição, “assim, o material pode ser colocado logo à disposição do público”.

“Eu separei um universo maior de livros de cinema e audiovisual e, no interior desse conjunto, destaquei os que eu achei que eram lacunas maiores na nossa biblioteca”, explica o professor Mateus Araújo. Dessa análise, ele fez uma lista de 468 títulos de livros e revistas que já estão sendo catalogados.

A maior parte do material recebido pela família de Peñuela é novidade para a biblioteca. “Os outros, a gente deixou porque acrescentou exemplares”, afirma Silvana.

Silvana conta que a maior parte do acervo da Biblioteca é proveniente de doações. Hoje, eles só recebem doações volumosas de professores da ECA, “senão, a gente não comporta”, afirma. “Acima de 20 itens, a gente pede uma lista por e-mail para fazer uma pré-seleção e a pessoa traz o que interessa pra gente.”


Estantes com o material doado pela família de Eduardo Peñuela

Eduardo Peñuela foi graduado e doutorado pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Em 1965, era assistente do professor Julio Garcia Morejón, primeiro diretor da ECA, e participou da implantação da Escola de Comunicações Culturais (ECC). Na ocasião, foi convidado para ministrar a  disciplina de literatura hispano-americana, que fazia parte da grade curricular da ECC. Essa disciplina foi o início da trajetória acadêmica do professor na ECA, participando ativamente da instalação do curso de cinema (atual curso superior do audiovisual) e da criação do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR), na época formado pelos cursos de teatro, cinema, rádio e TV. Foi chefe do CTR durante muitos anos e diretor da ECA no período de 1993 a 1997.

Fotos: Mirella Cordeiro