Filme de professora do CTR é premiado em festivais internacionais

O filme Intimidade Pública, dirigido por Luciana Canton, professora do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR) e doutoranda no Departamento de Artes Cênicas (CAC), tem recebido diversos prêmios em festivais pelo mundo. Até o momento, o longa já ganhou como Best Feature Film (Melhor Longa-Metragem de Ficção) na Toronto Film Week, na Venice Film Week, no Manhattan Independent Film Festival, no Dona i Cinema International Film Festival, na Espanha e no Queer Hippo International LGBT Film Festival, nos Estados Unidos e como Best of the Fest (melhor filme) e Melhor Direção no Los Angeles Diversity Film Festival, além de ter recebido menção honrosa de Outstanding International Film no Manchester Film Festival. Além disso, o filme já foi exibido em festivais na Suíça, Ucrânia, Alemanha, Hong Kong e outros e agora irá apresentado também no Brasil.


Cena de Intimidade Pública, de Luciana Canton

Feito em processo colaborativo de improvisação com os atores, há cerca de cinco anos, Intimidade Pública conversa com a temática da sexualidade, contando quatro histórias ao longo das quatro estações do ano: um menino que se descobre gay e precisa lidar com sua própria homofobia, uma prostituta que tenta viver em um casamento ao passo em que mantém sua profissão, uma professora transexual que se envolve com dois alunos e uma mulher que se relaciona com alguém que já morreu.

Além da temática principal, o filme discute ainda questões como preconceito, hierarquia social, relações de poder e histeria. “É engraçado, porque parece que estamos regredindo,” revela Luciana, que comenta sobre como o filme tem gerado uma certa polêmica nos circuitos internacionais, em razão do tema. “Eu nunca imaginei que o tempo ia passar e nós precisaríamos ainda mais desse filme.”

Ainda assim, ela acredita que o sucesso nas premiações representa “uma conquista, um reconhecimento de que depois de ouvir tantos nãos durante tantos anos, esse filme deveria ser feito”. Segundo Luciana, o filme foi produzido, “na raça”, com um orçamento baixo, após diversas negativas em editais de realização.

Nas fases finais de produção, o filme obteve o apoio do CTR, que auxiliou na mixagem e edição de som, bem como na renderização e gravação da cópia final.

Confira o teaser: