Filme dirigido por professor de Audiovisual é premiado em festival uruguaio

Segundo Tempo é uma narrativa centrada em dois irmãos procurando entender suas origens

Dois irmãos, descendentes de alemães, unidos pela morte do pai e por um desejo: descobrir sua história. Esse é o enredo de Segundo Tempo, o novo filme do professor do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR), Rubens Rewald

A obra é uma narrativa sobre identidade, descobertas e afeto. Em uma situação de perda familiar, Ana e Carl se juntam para descobrir mais sobre a trajetória do pai, Helmut. Eles embarcam para a Alemanha e lá descobrem mais sobre o passado da família, que imigrou para o Brasil por conta da Segunda Guerra Mundial. 

Segundo Tempo tem um quê de autobiográfico. Os pais de Rewald também imigraram para fugir de conflitos na Europa, se encontrando em São Paulo, na década de 1950. Embora o filme seja totalmente ficcional, pode-se dizer que as experiências pessoais do diretor serviram como uma das referências para a narrativa.

O longa estreou no 21º Festival Internacional de Cinema do Rio, em dezembro de 2019. Desde então, já conquistou o prêmio de Melhor Filme Latinoamericano no 17º Jewish Film Festival de Punta del Este, a mais antiga premiação dedicada exclusivamente ao cinema judaico.

Além de Rewald, outros dois membros do CTR participaram da produção: o professor Eduardo Santos Mendes foi responsável pela edição de som e o técnico Sandro Costa realizou a mixagem do filme. 

Segundo Tempo chega ao circuito comercial brasileiro agora em 2020.

Imagem: Reprodução/ Miração Filmes