Livro recorda resistência da ECA à ditadura militar

Na última quarta-feira, dia 28 de novembro, a professora Margarida Maria Krohling Kunsch, do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP), comunicou o lançamento do livro 50 anos depois: a resistência da ECA-USP à ditadura militar, organizado por ela. O lançamento aconteceu durante a sessão solene em homenagem ao professor José Marques de Melo.

O livro recupera os depoimentos durante o debate 50 anos depois: a resistência da ECA-USP à ditadura militar, promovido pela ECA em 2014 e que contou com a presença de professores e ex-alunos perseguidos na época. Margarida Kunsch afirma na apresentação do livro que, “pela natureza das suas áreas de conhecimento e de suas práticas profissionais, a ECA sempre deverá ser uma unidade de ensino, de pesquisa e de extensão e cultura questionadora e com uma visão crítica do mundo contemporâneo.”

Margarida Kunsch é organizadora do livro que reúne depoimentos de professores que estiveram na ECA durante a ditadura. Foto: Susana Sato

Em seu depoimento, o professor Luiz Augusto Milanesi, do Departamento de Informação e Cultura (CBD), conta que, quando ainda era aluno, durante a ditadura, pediu ao colega Laerte Coutinho para desenhar o símbolo do Centro Acadêmico da ECA. E ele recebeu um sol atrás das grades, que passou a ser estampado nas publicações e nas carteirinhas dos estudantes. Para o docente, a ECA continuará repetindo que a liberdade para ela é ar e que os golpes, as perseguições, a censura e a opressão são intoleráveis.

O livro ainda registra depoimentos de Adilson Citelli, do Departamento de Comunicações e Artes (CCA), José Marques de Melo, do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE), pelas palavras de Roseméri Laurindo, e Sinval Medina, também do CJE.