Marisa Deaecto fala sobre a École Normale Supérieure para o "Jornal da USP"

A professora Marisa Deaecto, do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE), fala na editoria "Artigos", do Jornal da USP,  sobre as "lembranças da Rue d’Ulm, Paris".

A professora destaca que a "École Normale Supérieure se apresenta como uma instituição de pesquisa e de formação de excelência no quadro das grandes escolas francesas. Como podemos ver no frontão do pórtico central do edifício da prestigiosa Rue d’Ulm, ela é filha do Iluminismo, tendo sido fundada no 9 Brumário, ano III da Revolução (1794).". 

No artigo comentou ainda  "o que hoje representa a Rue d’Ulm? Uma instituição de notório saber que abriga pesquisadores de todo o mundo e que se mantém zelosa da missão de formar professores para o sistema universitário francês, além, é claro, do fomento à pesquisa. Ela guarda o princípio da divisão paritária entre os recursos destinados às chamadas ciências duras e às humanidades. (...) Respaldada por uma longa tradição universitária francesa, sem, no entanto, perder de vista a vocação renovadora que se espera de uma instituição desse porte, a École Normale Supérieure se reinventa sob o dogma da mundialização".

A  matéria publicada no  Jornal da USP pode ser acessada aqui.