Nota de pesar pelo falecimento de Iacov Hillel, diretor teatral, iluminador e professor da Escola de Arte Dramática

Docente e artista de origem israelense teve extensa trajetória no teatro brasileiro

 

Faleceu nesta terça, 2 de junho, Iacov Hillel, professor da Escola de Arte Dramática (EAD). Também diretor e iluminador, Hillel teve longa e bem-sucedida trajetória no teatro brasileiro, com destaque para sua passagem pelo Teatro de Arena e a direção do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Reproduzimos a seguir a nota de pesar publicada pela EAD: 

 

"A madrugada desta terça-feira, 02 de junho de 2020,  levou Iacov Hillel, um artista cuja história, por várias décadas, se confundiu com a da própria Escola de Arte Dramática, onde foi professor, diretor e iluminador, tendo participado vivamente da construção do Teatro Laboratório da ECA.

Homem de teatro em todas as suas dimensões, conheceu cada aspecto do fazer teatral, artística, humana e tecnicamente, da preparação dos intérpretes ao refinamento da cena apresentada ao público, que sempre se fez presente a seus espetáculos. Versátil, construiu sua obra dirigindo principalmente para o teatro adulto e musical, mas fez também teatro para jovens e teatro infantil, além de incursões na dança. Sua contribuição à Ópera foi especialmente significativa.

No teatro, de um conjunto grande de trabalhos, destacamos Um violinista no telhado, Angels in America, Isso ou aquilo (espetáculo de dança com Marilena Ansaldi) e Vem buscar-me que ainda sou teu. Da direção artística de importantes óperas, lembramos algumas como Elixir do amor, Os Contos de Hoffman, Nabuco e Pelléas et Mélisande que, apresentada no Teatro Municipal de São Paulo, terá sido sua obra de despedida do universo operístico que amava.

Na Escola, da qual também foi diretor, Iacov realizou produções memoráveis. Aliava grande capacidade de trabalho com elencos numerosos à habilidade de envolver a equipe técnica na criação do espetáculo. Alguns exemplos são Divinas Palavras, A Cozinha, Hair e Ópera do Malandro.  

A Escola de Arte Dramática despede-se deste que foi para todos colega e parceiro de grande valor, para algumas de nós, amigo querido e, para outras ainda, mestre inesquecível. 

Mais do que uma despedida, queremos que este ato seja de recolhimento e gratidão pela presença deste artista apaixonado em nossas trajetórias."