Antropólogo Néstor García Canclini é o novo titular da Cátedra Olavo Setúbal de Arte, Cultura e Ciência, do IEA

Ampliando a pesquisa para outras regiões da América Latina, o antropólogo cultural Néstor García Canclini inicia sua gestão em setembro

 

De 1º de setembro a 31 de agosto de 2021, a Cátedra Olavo Setúbal de Arte, Cultura e Ciência do Instituto de Estudos Avançados (IEA) terá como titular o antropólogo cultural Néstor García Canclini. Sexto titular da cátedra, Canclini vai desenvolver o projeto A Institucionalidade da Cultura no Contexto Atual de Mudanças Socioculturais, em parceria com o bolsista de pós-doutorado Juan Ignacio Brizuela.

O projeto aborda processos de transformação da cultura e das comunicações contemporâneas, com o objetivo de investigar “as relações e desacordos que ocorrem entre a desinstitucionalização da cultura pública e as trajetórias de movimentos independentes.”

Trata-se de uma temática presente no campo de estudos de um dos programas de pós-graduação da ECA, o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCOM). Entre outros enfoques, as pesquisas englobam teorias da comunicação, comunicação organizacional e comunicação e cultura.

Para o professor Anderson Vinicius Romanini, do Departamento de Comunicações e Artes (CCA) e integrante do corpo docente do PPGCOM, a escolha de Néstor García Canclini como titular “é a melhor possível. Poucos pensadores latino-americanos vivos conhecem tão bem a complexa realidade da cultura na nossa região.”

O professor Martin Grossmann, do Departamento de Informação e Cultura (CBD) e coordenador acadêmico da Cátedra Olavo Setubal, afirma em sua coluna na Rádio USP que Canclini é uma referência sobre o que é ser latino-americano, sendo um dos poucos intelectuais a navegar pela América Latina de forma original e, ao mesmo tempo, mutante.

 

 

Antropólogo argentino Néstor García Canclini. Foto: Wikimedia Commons / CC BY-SA 4.0

 
 
Canclini nasceu em 1939 na cidade de La Plata, a sudeste de Buenos Aires, na Argentina. Desde 1976 está radicado no México. É doutor em filosofia pela Universidade de La Plata e pela Universidade Paris Nanterre, e já lecionou na USP e em outras universidades ao redor do mundo. Atualmente realiza pesquisas com foco nas mudanças culturais na América Latina.
 
“Canclini se mostra sempre atual e provocador em seus estudos e análises, uma característica que resulta de sua abordagem transdisciplinar da esfera da cultura”, afirma o professor Romanini.
 
 
Sobre a cátedra
 
Criada por meio de uma parceria entre o IEA e o Itaú Cultural, a Cátedra Olavo Setúbal de Arte, Cultura e Ciência foi oficialmente lançada em fevereiro de 2016. Seu primeiro titular foi Sérgio Paulo Rouanet, autor do projeto da atual Lei de Incentivo à Cultura.
 
A cátedra compreende dois programas: Redes Globais de Jovens Pesquisadores e Líderes na Arte, Cultura e Ciência. Foi instituída com o objetivo de ser um ambiente de discussão e promoção de atividades artísticas com foco na gestão cultural e “fomentar reflexões interdisciplinares sobre temas acadêmicos, artístico-culturais e sociais nos âmbitos regional e global.”

 

 

Com informações do portal do Instituto de Estudos Avançados.