Peça censurada de Chico Buarque e Ruy Guerra é tema de livro

Publicação tem autoria de Nina Hotimsky, pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas

 

No dia 4 de julho, a editora Desconcertos lançou os dois novos volumes da Coleção Acadêmicas, que reúne pesquisas realizadas por mulheresUm deles é o livro O trabalho de encenação em Calabar (1973): o espetáculo censurado e as reflexões de Fernando Peixoto, da professora, atriz, sonoplasta e sanfoneira Nina Hotimsky

A autora é doutoranda do Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas (PPGAC), e também docente do curso técnico de teatro da Escola Técnica Estadual (ETEC) de Artes. Pesquisadora de História do Teatro Brasileiro, ela também é integrante do Laboratório de Investigação em Teatro e Sociedade (LITS), coordenado pelo professor Sérgio de Carvalho, do Departamento de Artes Cênicas (CAC). 

Segundo a sinopse do livro, "Calabar representa um momento marcante de nossa história política e cultural. A mítica montagem de 1973 da peça de Chico Buarque e Ruy Guerra se tornou ainda mais impactante no imaginário nacional por conta da abrupta interrupção de sua estreia pela censura da ditadura militar." 

Estudar uma obra encenada no passado impõe desafios próprios, como explica Hotimsky: “O teatro é uma arte ligada à presença: nenhum documento ou relato substitui a experiência de se assistir a um espetáculo ao vivo. Embora contando com diversas fontes documentais, jamais passaremos pela experiência de ser um espectador do Calabar de 1973. Muito menos, um espectador com a sensibilidade de uma pessoa daquela época". 

No entanto, a própria impossibilidade dessa experiência também é uma das razões de ser desse estudo. O trabalho realizado pela pesquisadora permite a compreensão de uma série de aspectos artísticos, históricos e políticos tanto da obra quanto dos fatos que a cercam, especialmente os impactos e significados de sua interrupção. 

A atualidade desses temas fica evidente quando se considera o atual contexto brasileiro, marcado por recentes episódios de censura a manifestações artísticas e o flerte de setores da sociedade e do governo com práticas autoritárias. A publicação de Hotimsky, no entanto, demonstra que assim como na ditadura militar, os dias atuais também se caracterizam pela "luta dos artistas para se contraporem a esse poder e poderem manifestar sua arte e suas ideias."

O livro está disponível para compra no site da editora Desconcerto