Reportagens da Agência Universitária de Notícias vencem prêmio de associação brasileira do agronegócio

Reportagens da Agência Universitária de Notícias (AUN), atividade laboratorial didática dos alunos do curso de jornalismo, ganharam os três primeiros lugares na 10ª edição do Prêmio ABAG/RP (Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto) de Jornalismo José Hamilton Ribeiro. O anúncio dos vencedores aconteceu na última sexta-feira, dia 8 dezembro, em Ribeirão Preto, durante o evento de premiação que reuniu representantes da ABAG, profissionais do agronegócio regional e nacional, além de contar com a presença dos alunos premiados. 

O aluno Natan Novelli Tu conquistou o primeiro lugar com a reportagem Agronegócio: a aplicação da indústria 4.0 na melhora da produtividade e rendimento. Na segunda posição, foi escolhido o aluno João Victor Escovar com a matéria Do campo à mesa: a ciência é cada vez mais o alimento do agronegócio. Em terceiro lugar, o ganhador foi o aluno Pedro Graminha com a reportagem Cooperativismo: uma importante faceta do agronegócio brasileiro.

A Agência Universitária de Notícias (AUN) foi criada em 1967 pelo professor José de Freitas Nobre com o objetivo de ser um canal de comunicação de notícias sobre a produção científica e cultural da USP para a sociedade. Atualmente, consiste em uma publicação digital seriada com edições diárias de seu boletim de notícias, composto por matérias escritas por estudantes do segundo ano de jornalismo. As matérias vencedoras do prêmio foram publicadas originalmente em junho deste ano, nas edições de número 55, 52 e 53 da AUN. Todas as reportagens foram orientadas por André Chaves de Melo Silva, docente do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) e um dos responsáveis pela disciplina Laboratório de Jornalismo – Agência de Notícias e que também coordena as disciplinas Jornalismo Científico e Jornalismo em Agribusiness e Meio Ambiente no Brasil. 

“Acredito que temos como missão incentivar o trabalho jornalístico de nossos alunos sobre temas relacionados à ciência e à tecnologia, incluindo os aplicados ao agronegócio, e essa premiação atesta que estamos no caminho certo”, ressalta o professor André. “Além disso, esse é um momento especial, pois a Agência Universitária está comemorando seu cinqüentenário este ano e o Prêmio ABAG/RP Jornalismo José Hamilton Ribeiro acaba de completar uma década de existência, então, é gratificante fazer parte desse momento histórico”.


Estudantes do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) foram premiados com os três primeiros lugares na categoria Jovem Talento, modalidade Escrita. Foto: Divulgação/ABRAG/SP

O prêmio está entre os mais importantes do setor e, pela primeira vez, uma única instituição de ensino, a ECA, ganha, sozinha, as três primeiras colocações. A categoria Jovem Talento abrange as modalidades escrita e vídeo. Ao todo, 113 estudantes de jornalismo de 14 instituições de ensino participaram das atividades práticas oferecidas pela ABAG/RP em 2017, que incluem ciclos de palestras e visitas de campo. Os alunos concorreram, em cada modalidade, a um prêmio de R$ 3 mil em vale compras da Fnac, para o primeiro colocado, e máquinas fotográficas para os segundos e terceiros colocados, sendo que todos receberam também o certificado. As matérias vencedoras também foram publicadas na revista comemorativa do 10º Prêmio ABAG/RP de Jornalismo José Hamilton Ribeiro, que tem como objetivo apresentar o agronegócio aos futuros profissionais do jornalismo

Os pré-requisitos para a escolha das melhores reportagens em cada categoria e modalidade foram: contribuição das matérias para o melhor entendimento do tema agronegócio, pela capacidade de tradução dos fatos para o público e por contribuir para o reconhecimento da importância do setor para o desenvolvimento do país. A comissão julgadora foi formada por cinco profissionais, sendo dois da área de comunicação social e três especialistas em agronegócio.

“Ganhar o prêmio nas três primeiras colocações da modalidade escrita contribui para a ampliação da visibilidade da produção científica e tecnológica brasileira aplicada ao agronegócio, bem como também pode estimular o despertar de novas vocações, sobretudo para o jornalismo especializado na cobertura deste setor fundamental da economia brasileira”, analisa o professor André.

Com informações da Assessoria de Imprensa da ABAG/RP.
Foto de capa: MIT Technology Review