Revista Comunicação & Educação: projeto com tecnologias digitais auxilia no combate à pandemia nas periferias

Última edição do periódico traz artigo sobre o projeto #MDDFcontraocorona, podcast produzido por equipe de pesquisa e movimento comunitário do ABC paulista

 

Os números da pandemia do novo coronavírus na cidade de São Paulo e no Brasil revelam mais um indicativo da desigualdade social do país: os dados mostram que comunidades com alta vulnerabilidade social apresentam maior número de vítimas fatais da Covid-19. A maior dificuldade de isolamento social nas periferias, a precariedade na assistência de saúde e a desinformação sobre a doença estão entre as causas para a maior letalidade do vírus neste segmento da população.

Para auxiliar no combate desta dura realidade no ABC paulista, uma equipe de pesquisa da Universidade São Caetano do Sul (USCS) e do grupo GAPMIL/UNESCO uniu-se ao Movimento de Defesa dos Direitos dos Moradores em Núcleos Habitacionais de Santo André (MDDF) para a realização do projeto #MDDFcontraocorona, uma ação educativa sobre a Covid-19 utilizando meios de comunicação digital em comunidades vulneráveis da região. A experiência é relatada por Alan César Belo Angeluci, professor da USCS, Beatrice Bonami Rosa, doutoranda da ECA, e Brasilina Passarelli, professora do Departamento de Informação e Cultura (CBD), na mais recente edição da Revista Comunicação & Educação.

A partir do relato sobre o projeto, o autor e as autoras exploram o conceito de literacias de mídia e informação, que preconiza o desenvolvimento de habilidades e competências para o contato com novos meios, tecnologias e recursos informacionais. Para além de uma dimensão meramente instrumental, o uso crescente de diferentes tecnologias digitais, ao contrário, reconfigura as relações sociais, as relações de poder e os processos de aprendizagem. “Entender o cenário da conectividade e das estruturações das plataformas de produção midiática (seja de áudio, vídeo ou outros canais), parece providencial no contexto da pandemia viral e informacional que vivemos no  ano de 2020”, relatam no artigo.


Capas dos seis episódios do podcast para o Instagram. Imagem: Reprodução

O projeto #MDDFcontraocorona surgiu diante das dificuldades na adesão às campanhas do tipo #FiqueEmCasa por comunidades da região do ABC Paulista e com o objetivo de combater a desinformação sobre a Covid-19. Para isso, a equipe do projeto desenvolveu seis spots sonoros sobre “vários tópicos sensíveis à realidade das favelas participantes da ação”, identificados em entrevistas com o público-alvo. Entre os temas abordados, estão: os cuidados com o transporte público, a prática do distanciamento social em moradias superpopulosas e como lidar com casos de violência doméstica. Os episódios foram disponibilizados pela plataforma gratuita Anchor para, então, serem distribuídos à população por meio do WhatsApp das lideranças, pelas redes sociais e em rádios comunitárias.

O formato de podcast foi escolhido uma vez que foi identificado pela equipe do projeto que o principal meio de interação e comunicação dos moradores eram os smartphones, sendo o WhatsApp e o Facebook as principais plataformas utilizadas para o envio e recepção de mensagens de texto e áudio. A duração de cada spot, de cerca de um minuto, facilitou a circulação das informações. Além disso, os autores relatam alguns cuidados com a produção, como o uso de gírias e paisagens sonoras indicadas pelos moradores e a participação de membros das comunidades nas gravações.

Para saber mais sobre a realização do projeto #MDDFcontraocorona e os resultados por ele alcançados, acesse a nova edição da Revista Comunicação & Educação - A comunicação e a educação na era digital: os desafios da COVID19.