Nova edição da Revista Música traz estudo sobre cuidados com a saúde vocal

Estudo buscou investigar a promoção da saúde na formação do cantor em duas instituições de ensino públicas do Rio de Janeiro
 

Quando fala-se em música, normalmente pensamos no palco, nos cantores, nos músicos, nos instrumentos, etc. No entanto, a música vai muito além desses elementos, já que ela depende da saúde de seus artistas, um fator muito importante que, algumas vezes, pode passar despercebido.

Este é o tema que Leila Braga e Gabriel Schütz abordam no ensaio “A promoção da saúde na formação do cantor: muito além da saúde vocal”, presente no último número da  Revista Música, publicado em dezembro de 2019. O  estudo é oriundo de uma dissertação de mestrado que teve como objetivo investigar a promoção da saúde na formação do cantor em  duas instituições de ensino públicas do Rio de Janeiro. Segundo o estudo, as práticas de promoção da saúde existentes nessas instituições privilegiam a saúde vocal dos cantores, que estão em cursos de bacharelado. 

Os  programas  educacionais  voltados ao ensino  da música devem estimular nos estudantes a prática de comportamentos que ajudem a promover estilos de vida mais saudáveis. No Brasil, estratégias de adaptações curriculares interdisciplinares que visam à promoção da saúde já são realizadas. Contudo, estas iniciativas ainda são limitadas em sala de aula, existindo poucas disciplinas específicas voltadas para este fim.

Foto: Mariana Chama.

Nos projetos pedagógicos analisados por Braga e Schutz, há o  oferecimento de atividades complementares, como monitoria, atividades de extensão e de iniciação científica, organização e participação em eventos acadêmicos, dentre outras. Em ambos os projetos pedagógicos é ressaltada a preocupação em correlacionar as disciplinas com o contexto profissional. “Observou-se que, em relação às práticas interpretativas, os cursos possuíam em suas grades curriculares disciplinas voltadas para o ensino da técnica vocal e da fisiologia da  voz, com aulas que estimulam o aprimoramento quanto ao uso da voz cantada e a compreensão do aparelho fonador e de sua dinâmica, demonstrando que durante o planejamento do curso de bacharelado já havia uma atenção direcionada à promoção da saúde vocal dos cantores discentes”, afirmam Braga e Schütz.

Além deste estudo, a Revista Música está com um dossiê comemorativo dos 60 anos da morte de Heitor Villa-Lobos (1887-1959) e do centenário de nascimento de Claudio Santoro (1919-1989), dois dos principais compositores brasileiros. 

Acesse o site das Revistas USP para ler a revista na íntegra.