Seminário sobre desafios na graduação abre o ENSICOM 2016

O professor Roberto Liza Curi, presidente da Câmara de Educação Superior MEC/CNE foi o expositor da  mesa 1 -  " Desafios do Ensino da Comunicação frente a Formação para o Emprego e Cidadania. Avaliação, Realidade e Necessidade para uma boa Formação", do ENSICOM 2016,  parte integrante da programação do 39º Congresso INTERCOM.  O sociólogo  debateu sobre os problemas do desenvolvimento dos cursos universitários e abriu caminho para outros palestrantes introduzirem a realidade de cada região do país.

Com um diálogo direto Curi apresenta dados da defasagem no Ensino Superior, onde a demanda de profissionais no mercado de trabalho é o que mais importa. Para o professor, o Brasil tem se preparado apenas em algumas áreas, como Direito, Administração, Pedagogia, Ciências Contábeis e Engenharia Civil.

Ele também leva em conta o fato do país ser praticamente analfabeto em matemática e da necessidade de professores didáticos nas redes de ensino. Em poucas palavras  explica que a nota do ENADE não avalia apenas a qualidade de Ensino, mas abre espaço para que os alunos dêem uma nota para seus cursos.

 As exigências tornam a nota 5, máxima na avaliação, fácil de ser alcançada. "As universidades brasileiras não conhecem seus problemas, seu índice é sempre alto. É preciso diálogo!", disse.

Outro problema apresentado é o crescimento da busca por cursos EAD (Ensino à Distância) na capital. O número de profissionais capacitados satura a demanda o que os faz procurar espaço em outras regiões do país. 

A profissão do jornalista perde seu espaço para a função do estagiário que por sua vez não recebe adequadamente por sua produção, pela exigência da nova matriz curricular de estagiar. Problema que precisa ser revisto no MEC.

 


Professor Roberto Liza Curi
 

 

Texto: Beatriz Fleira  - aluna de jornalismo da FAPCOM

Foto: BP Filmes/Valente