Tese orientada por docente do CTR recebe menção honrosa no Prêmio Teses Destaques USP

No dia 19 de agosto, a Pró-Reitoria de Pós-Graduação divulgou os resultados do Prêmio Teses Destaques USP de 2019, com diversas categorias para as melhores teses de pós-graduação da universidade. Gilson Schwartz orientou a tese O esquema operatório da moeda: corpo, imagem e transindividual, de Diego Soares Viana de Oliveira (FFLCH), que recebeu menção honrosa na categoria Multidisciplinar.

A tese é elaborada também de conceitos de comunicação, imagem e construção de valor. Ela indaga o conceito de moeda além do valor monetário. O autor, Diego, desenvolve o conceito de moeda como uma rede de significações conectada por imagens e objetivos, que é mediada por uma série de operações. A pesquisa premiada aborda o contexto político e social que a moeda em si provoca. 

Diego Soares Viana de Oliveira foi orientado por Gilson Schwartz, docente do CTR, em sua tese de doutorado na FFLCH. O trabalho recebeu menção honrosa no Prêmio Teses Destaques USP 2019, na categoria Multidisciplinar.

Em seu resumo da tese, Diego explicita que “os recursos para entender as demais dimensões da moeda, como imagem de poder e prestígio e como instrumento liberatório, são encontrados no exame de teorias não econômicas da moeda, na antropologia e na sociologia.” Desse modo, traz um olhar e estudo inédito para o campo de pesquisa relacionado à moeda e ao dinheiro.

Outro ponto interessante é que o estudante realizou um panorama de contextualização histórica da moeda, trazendo relações que ela tem com instituições, incluindo a Igreja. Além disso, ele traz questões atuais como as criptomoedas, bancos comunitários e moedas complementares.

Confira a tese O esquema operatório da moeda: corpo, imagem e transindividual, disponível no Teses USP.