Perguntas Frequentes

Cooperação internacional

Qual é a unidade da USP responsável pela cooperação internacional?

É a Comissão de Cooperação Internacional (CCInt) que desenvolve atividades de intercâmbio internacional entre vários setores da Universidade de São Paulo.
A cooperação cientifica e tecnológica bilateral é feita em diversas Unidades da USP através de convênios inter-universidades ou de programas institucionais financiados pelo CNPq, FAPESP ou outras fontes externas. Os convênios resultantes são normalmente geridos pelos docentes das unidades interessadas. A CCInt se incube do apoio na fase preliminar, em assessorar as unidades na elaboração dos documentos e posterior acompanhamento das atividades de ensino e pesquisa.
A CCInt coordena assuntos acadêmicos relacionados aos estudantes estrangeiros do Programa de Estudante Convênio, de graduação e de pós-graduação (PEC e PE-PG), de alunos provenientes principalmente da América Latina, Caribe e África.
A CCInt oferece também alguns auxílios financeiros para docentes, para complementação de recursos provenientes de outras fontes, para atividades de ensino e pesquisa que envolvam aspectos internacionais. A CCInt tem oferecido serviços importantes na obtenção de documentação oficial, como passaportes, vistos, regularização de permanências, etc.
A CCInt está localizada na Rua do Anfiteatro, 181 - Colmeia - Favos 5 e 14, na Cidade Universitária, São Paulo - SP - Brasil, CEP: 05508-900.

Como faço para ingressar na USP? Quais os procedimentos?

Informações sobre o Ingresso de Estudantes Estrangeiros na USP, podem ser obtidas junto à Comissão de Cooperação Internacional (CCInt) a partir do site da CCInt que contém os procedimentos de ingresso na USP, programa de estudante convênio de graduação e pós-graduação, transferência, matrícula de cortesia e outras informações adicionais ou contato através do e-mail ccint@edu.usp.br.

Como faço para validar (revalidar) meu diploma e atuar profissionalmente no Brasil?

Caso o curso realizado no exterior tenha correspondência, quanto ao currículo, com os títulos ou habilitações conferidas pela Universidade de São Paulo, você pode revalidar seu diploma através desta Universidade, na Divisão de Registros Acadêmicos da Secretaria Geral da Universidade de São Paulo.
A simples revalidação do diploma ou certificado não é suficiente, mas é condição fundamental para a obtenção do registro profissional, que é a autorização que habilita o profissional a exercer sua atividade regularmente no Brasil.

A USP aceita transferências de estudantes estrangeiros?

As transferências de outras instituições de ensino superior do País ou do exterior para a Universidade de São Paulo serão condicionadas à existência de vagas e à aprovação em exame de seleção.
As inscrições para transferências deverão ser efetuadas nos períodos fixados no calendário escolar, não sendo permitidas no primeiro e nos dois últimos períodos letivos do currículo escolar. O processo de adaptação curricular (aproveitamento de estudos) se inicia após o ingresso no curso.
Os procedimentos para a transferência são:
- Requerimento dirigido ao Diretor da Unidade de Ensino, esclarecendo o motivo do pedido de transferência;
- Histórico Escolar com notas e carga horária das disciplinas cursadas na instituição de origem;
- Programa de cada uma das disciplinas cursadas;
No ato da matrícula do transferido, será exigido certificado de conclusão do curso de nível médio (equivalente ao segundo grau) e respectivo histórico escolar.
Os documentos em língua estrangeira devem estar oficialmente traduzidos para o Português. Os documentos dos itens 2 e 4 devem conter visto consular do Brasil obtido no país de origem. Esses documentos devem ser entregues pessoalmente, ou por procuração, à seção de alunos da Faculdade ou Unidade de Ensino observando-se as datas de divulgação de editais constantes do calendário escolar.
Somente os Estudantes PEC, que já estiverem cursando outra Universidade no Brasil e desejarem transferências para a USP deverão se dirigir à Comissão de Cooperação Internacional (CCInt).

A USP oferece matrícula de cortesia? Para quem são oferecidas?

A USP pode autorizar matrículas cortesia (isentas de concurso vestibular) para:
a) Funcionários estrangeiros e dependentes, em missão diplomática ou repartição consular de carreira no Brasil;
b) Funcionários estrangeiros e dependentes, de organismo internacional que goze de privilégios devido a acordo com o Brasil;
c) Técnicos estrangeiros e dependentes, prestando serviços em território nacional, no âmbito de acordo de cooperação cultural técnica, científica e tecnológica, firmado entre Brasil e seu país, desde que no contrato esteja prevista a permanência mínima de um ano neste país;
d) Técnicos estrangeiros e dependentes, de organismo internacional que goze de privilégio devido a acordo com o Brasil.
A documentação exigida pelo Ministério de Relações Exteriores é a carteira de dependente, que tem validade de um ano. Deve-se ainda, apresentar o certificado de conclusão do 2º grau e respectivo histórico escolar, oficialmente traduzidos para o Português.
O Ministério encaminhará à USP o pedido de matrícula do interessado. A aceitação do candidato depende, em cada caso, de avaliação de seu currículo escolar feita pela Unidade de Ensino.

Quais os procedimentos para legalizar a entrada e permanência de estudantes estrangeiros no Brasil?

A Comissão de Cooperação Internacional (CCInt) oferece as informações sobre os diversos serviços para legalização para entrada e permanência de estudantes estrangeiros no Brasil.

A USP oferece moradia aos estudantes estrangeiros?

A USP oferece moradia aos estudantes estrangeiros através da Divisão de Promoção Social da Coordenadoria de Assistência Social (COSEAS). São ao todo 772 vagas. Estudantes estrangeiros e brasileiros participam da mesma seleção e as vagas são distribuídas segundo critérios sócio-econômicos.

A USP custeia a alimentação aos alunos estrangeiros?

A Coordenadoria de Assistência Social (COSEAS) custeia a alimentação de estudantes estrangeiros nos restaurantes do campus da Universidade através da bolsa alimentação. A bolsa alimentação é oferecida após avaliação sócio-econômica.

A USP oferece bolsas de estudos?

A USP não oferece bolsas de estudos. O ingresso de estudantes regulares é isento de quaisquer custos e está condicionado a seleção através de provas.

A USP revalida diploma de graduação? Quais são os procedimentos para a revalidação do diploma?

Caso o curso realizado no exterior tenha correspondência, quanto ao currículo, com os títulos ou habilitações conferidas pela USP é possível revalidar seu diploma pela USP através da Divisão de Registros Acadêmicos da Secretaria Geral da Universidade de São Paulo.
A simples revalidação do diploma ou certificado não é suficiente, mas é condição fundamental para a obtenção do registro profissional, que é a autorização que habilita o profissional a exercer sua atividade regularmente no Brasil.
Para maiores informações, entre em contato com a Divisão de Registros Acadêmicos através do e-mail lcpastor_rusp@recad.usp.br.

A USP revalida diploma de pós-graduação? Quais são os procedimentos para a revalidação do diploma?

A USP oferece serviço de revalidação de diplomas de pós-graduação (mestrado e doutorado) através da Divisão de Registros Acadêmicos da Secretaria Geral da Universidade de São Paulo.
Para maiores informações, entre em contato com a Divisão de Registros Acadêmicos através do e-mail lcpastor_rusp@recad.usp.br.

A USP oferece curso de português para estrangeiros?

O Centro de Línguas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) oferece semestralmente curso de português para estudantes estrangeiros.
Para maiores informações visite o site Centro de Línguas ou entre em contato através do e-mail clinguas@edu.usp.br.

A USP oferece programa de pós-graduação para a América Latina?

O Programa de pós-graduação em Integração da América Latina (PROLAM) oferece cursos de Mestrado e Doutorado com o objetivo de construir conhecimento integrado sobre a região latino-americana; de formar recursos humanos de excelência acadêmica, versados sobre temas da região e fortalecer os vínculos políticos, sociais e culturais entre o Brasil e a América Latina.