Estudos sobre a Arte Moderna

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: História, Crítica e Teoria da Arte

Docente responsável: Luiz Renato Martins

 

Descrição:
O projeto se propõe a elaborar uma história crítica e sistemática da arte moderna, em seis ou sete volumes, de caráter didático, destinados simultaneamente a um público universitário amplo, mas também compreendendo análises específicas rigorosas, de obras decisivas da arte moderna. Neste trajeto, o trabalho efetuará um levantamento crítico da historiografia do modernismo, recenseando algumas das interpretações mais influentes, principalmente aquelas constitutivas da visão geral formalista da arte moderna. Paralelamente, a pesquisa tratará de também recensear as leituras mais recentes, das últimas duas ou três décadas, que reabriram, em diversos graus, o debate sobre a história do modernismo e acerca dos fundamentos da arte moderna. Neste plano, a investigação também intervirá, de moto próprio, no debate, propondo releituras e análises específicas de algumas obras e artistas, com papel chave na arte moderna, notadamente: David, Géricault, Daumier, Courbet, Manet, Monet, Cézanne, Van Gogh, Braque, Picasso, Rodchenko, Tatlin, Eisenstein, Pollock e Rothko. Contra as premissas formalistas, vai-se criticar a leitura da obra moderna como mônada ou universo fechado, para se elaborar, em contrapartida, uma noção geral da obra moderna como documento cognitivo e relativo a um processo produtivo, e, de modo correlato, como momento de uma série. Procurar-se-á, assim, redefinir - na contracorrente da historiografia formalista, e, por outro lado, em paralelo freqüentemente com análises de G. C. Argan e T.J. Clark - as linhas fundamentais do desenvolvimento da arte moderna, mediante a determinação dos seus nexos intrínsecos em intersecção com outros grandes processos instauradores da era moderna: a Revolução Industrial, o Iluminismo e a Revolução Francesa.