Gradação nas obras de György Ligeti dos anos sessenta

Linha de Pesquisa: Sonologia: criação e produção sonora

Claudio Vitale

 

Orientação

Prof. Dr. Rogério Luiz Moraes Costa

 

Resumo

   

Neste artigo comentam-se aspectos relacionados com o trabalho de doutorado do autor. Observa-se a importância da gradação na construção das obras compostas por Ligeti, principalmente, nos anos 60. Estudam-se, também, alguns problemas rítmicos e sua relação com interesses do próprio compositor no campo das artes visuais e da ciência. Finalmente, nota-se que a música de Ligeti dessa época se estrutura fortemente em torno da díade continuidade-descontinuidade e a decorrente idéia de ilusão; questões essas ligadas aos limiares da percepção.

Palavras-chave: György Ligeti, gradação, ilusão