Apresentação

O Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais (PPGMPA) foi criado em 2009 a partir de uma divisão do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCOM), da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), primeiro programa de pós-graduação da área de Comunicação do Brasil. A criação do PPGMPA partiu da compreensão de que a particularidade das pesquisas desenvolvidas por grande parte dos docentes da área de concentração do programa de origem, denominada Estudo dos Meios e da Produção Midiática, poderia ser melhor atendida em um programa de pós-graduação autônomo, dedicado de forma exclusiva às temáticas relacionadas à produção audiovisual e seus desdobramentos.

Como parte do atual quadro docente do PPGMPA pertenceu ao Programa de PósGraduação em Ciências da Comunicação, ele também contribuiu para o legado de pesquisa histórica e estética desenvolvido ao longo das várias fases pelas quais passou a área de concentração dedicada aos estudos de cinema, rádio, televisão e, no início, também de teatro. Ao longo de suas diferentes formulações, a área contribuiu tanto para a institucionalização acadêmica do campo na ECA e nas agências financiadoras (CNPq, CAPES e FAPESP), especialmente por meio da atuação de professores como Eduardo Peñuela Cañizal, Arlindo Machado e Ismail Xavier, quanto para a consolidação de um corpus bibliográfico e conceitual. Ela foi ainda responsável pela titulação de grande número de docentes hoje atuantes em outras universidades brasileiras.

Além de vencer barreiras e disputar espaço com os objetos canônicos das artes – literatura, teatro, artes visuais –, os estudos de cinema, desde que surgiram, abriram caminhos para a investigação da linguagem, do discurso e da produção de sentido em esferas midiáticas que não cessaram de se multiplicar no cenário da comunicação a partir da segunda metade do século XX.

O PPGMPA se abre para diferentes perspectivas de abordagem da configuração das imagens técnicas audiovisuais a saber: das articulações poéticas; da significação semiótica; das expressões estéticas; dos experimentos e das realizações audiovisuais; das implicações críticas; da documentação, das transformações e da análise histórica; das articulações entre produção e difusão do conhecimento; das políticas públicas; das prospecções econômicas do setor. O trabalho realizado no programa desenvolvese no sentido de articular essas perspectivas nas práticas acadêmicas que se estruturam em aulas e seminários; nas atividades de grupos de pesquisa; na orientação de projetos; na produção escrita; e no estímulo a produções que enriqueçam as formas de expressão audiovisual e a reflexão crítica sobre as diferentes dimensões da vida social.

Suas pesquisas abordam o cinema e os meios audiovisuais como um sistema diversificado de práticas e ideias, envolvendo seus processos específicos de reflexão, criação, produção e difusão.

ESCOPO

Considerando sua inserção no campo da Comunicação, sua tradição junto aos estudos de pós-graduação na ECA/USP e as dinâmicas transformações ocorridas no campo de estudos das mídias, os pesquisadores pertencentes ao PPGMPA, reunidos a partir de diferentes perspectivas teóricas, compartilham o entendimento de que as articulações formais que singularizam obras audiovisuais e sua recepção histórica constituem o cerne de sua investigação. Assim, trata-se de um programa estruturado em torno das diversas manifestações audiovisuais, entendendo que a partir dessas especificidades é possível investigar injunções culturais e artísticas que se relacionam com outros campos do conhecimento.

Essas especificidades circunscrevem o Programa, diferenciando-o e, simultaneamente, valorizando o intercâmbio com outras áreas, tais como as de artes e ciências humanas. Seu desafio é consolidar e ampliar, tendo em vista a contemporaneidade, a linhagem de pesquisa iniciada por inúmeros professores e professoras. A trajetória, produção intelectual e inserção desses pesquisadores contribuíram para mantê-los como referência em sua área de conhecimento, bem como para a formação de novas gerações, consolidando e renovando seu legado.

Consideramos que o campo da pesquisa audiovisual, com as ramificações e especializações diversas que o compõem, possui amplo potencial de intervenção social e política. Assim, uma formação crítica e ética, aliada ao repertório historiográfico e teórico. e ao estímulo à realização criativa, pode contribuir para produzir obras diferenciadas que ofereçam balizas que desafiem a produção hegemônica existente. Consideramos também o potencial do Programa em formar profissionais que contribuam para um adensamento mais que necessário da paisagem audiovisual brasileira. Tal perspectiva atesta a vocação do Programa em não apenas relacionar teoria e prática mas, sobretudo, lançar um novo modo de articulação entre esses polos, conjugando os sistemas de produção, recepção e as obras neles inseridas e, desse modo, dinamizando as teorias por meio dos desafios a elas lançados pelas práticas audiovisuais.